Maratona de Madri reforça segurança após atentado

Autoridades espanholas anunciaram nesta segunda-feira que vão reforçar a segurança para a disputa da Maratona de Madri, no próximo domingo. Cerca de 1.100 policiais e seguranças contratados vão acompanhar a corrida na esteira dos atentados à bomba ao fim da Maratona de Boston, nos Estados Unidos, na segunda passada.

AE-AP, Agência Estado

22 de abril de 2013 | 13h52

A segurança vai contar com 400 policiais da força nacional e ações de prevenção, contando com cães farejadores e motocicletas. Apesar de reforço, as autoridades avisam que não receberam qualquer tipo de ameaça.

"Não detectamos qualquer risco, mas entendemos que neste momento é importante que policiais da força nacional reforcem sua participação [no evento]", afirmou Cristina Cifuentes, porta-voz do governo local.

A preocupação se justifica em razão do atentado ocorrido ao fim da Maratona de Boston, uma das mais tradicionais do atletismo. Duas bombas explodiram próximas à linha de chegada, causando a morte de três pessoas e deixando mais de 180 feridos.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoMaratona de Madrisegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.