Maratona de São Paulo acontece amanhã

A Maratona de São Paulo, que acontece neste domingo, com largada e chegada em frente ao Obelisco do Ibirapuera, já se tornou uma prova tradicional na cidade. Vários dos favoritos ao pódio - que já teve garçom, faxineira e plantadora de abacaxi - já correram por diversão e nem imaginavam que a brincadeira poderia se tornar tão séria. A largada feminina está prevista para as 8h30; a disputa masculina começa às 9h.Geovane Jesus Santos, de 25 anos, estreou em maratonas em 2004, justamente na corrida de São Paulo. Conquistou o quinto lugar e ficou muito surpreso. Há três anos, era garçom em Santos e se dividia entre treinos e a correria com a bandeja entre as mesas de uma pizzaria lotada."Sou de Sergipe, mas moro em Santos há 15 anos. Já fazia sete que trabalhava de garçom. Um dia estava correndo na praia, só por brincadeira, quando o Valmir Nunes (ultramaratonista e técnico) me viu e me chamou para treinar", contou o atleta de 25 anos.Para ele, a profissão de garçom ajudou, e muito, sua formação de atleta. "A gente já corria... A pizzaria vivia lotada. Quando consegui patrocínio (Mizuno, prefeitura de Santos e Memorial), o meu chefe não queria me deixar ir embora. Hoje, nas folgas, até como de graça", brincou Geovane.História semelhante tem Sirlene de Souza, de 28 anos. Ela trabalhava como faxineira na casa do técnico Valmir Nunes. "Corria na escola, de brincadeira. Mas para ser faxineira precisa ter fôlego. Um dia o Valmir me disse que eu levava jeito e me chamou para um treino. Não parei mais", lembrou a atual campeã da Meia Maratona de São Paulo.A fundista Marily dos Santos tem 27 anos. Como objetivo de vida, comprar um sítio. "Quero poder plantar e colher minha própria comida", disse. A ex-plantadora de abacaxi começou a correr quando criança, em Joaquim Gomes, interior da Bahia. O pai era agricultor e a garota preferia correr a montar a cavalo: "Quando chovia, achava que o cavalo podia escorregar, cair e me machucar. Também não gostava daqueles carros cheios de gente, os ?paus de arara?. Preferia ir correndo..."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.