Maratonista russa Albina Mayorova leva suspensão de quatro anos por doping

Gancho pode representar o fim da carreira da atleta

O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2017 | 12h58

A Federação Russa de Atletismo anunciou nesta segunda-feira a suspensão por quatro anos da maratonista Albina Mayorova. A informação foi confirmada pela agência de notícias The Associated Press, que relatou que a punição foi imposta pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) depois que exames feitos no ano passado identificaram excesso de testosterona na atleta.

A suspensão por doping poderá, inclusive, representar o fim da carreira da corredora, que tem 39 anos de idade e participou dos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, e de Londres, em 2012, quando terminou na oitava colocação na prova da maratona do grande evento. A atleta ainda ficou entre as dez primeiras em edições das Maratonas de Londres, Boston e Chicago em sua carreira.

Desde 2015, a Federação Russa de Atletismo enfrenta as consequências do escândalo exposto pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), que apresentou um relatório que apontou a existência de um grande esquema ilegal de dopagem envolvendo inúmeros atletas russos e que teria, inclusive, respaldo do governo da Rússia.

No ano passado, na esteira deste grande escândalo, a Rússia ficou fora das competições de atletismo dos Jogos Olímpicos do Rio, onde esperava poder defender a condição de potência na modalidade. Por causa da punição, Yelena Isinbayeva, bicampeã olímpica e atual recordista mundial do salto com vara, foi uma das principais ausências entre as principais estrelas, entre todos os esportes, que não puderam disputar a Olimpíada de 2016.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.