Vicenzo Pinto/AFP
Vicenzo Pinto/AFP

Márquez vence em San Marino e renova esperança de título

Espanhol tem ainda cinco provas pela frente para disputar o tri

Estadão Conteúdo

13 de setembro de 2015 | 11h04

A maré de azar que atrapalhou a campanha de Marc Márquez até aqui na temporada 2015 da MotoGP parece ter virado. Neste domingo, o espanhol de apenas 22 anos, atual bicampeão da principal categoria da motovelocidade, ganhou a etapa de San Marino, em Misano (Itália), e viu os favoritos ao título terem um desempenho ruim. Valentino Rossi ficou em quinto e Jorge Lorenzo não completou.

Até aqui, a temporada vinha contrastando a regularidade de Rossi e Lorenzo, ambos da Yamaha, com os problemas de Márquez na Honda. O espanhol fez a pole position em metade das 12 provas disputadas antes deste domingo, mas só havia ganhado três vezes. Em quatro etapas, não completou.

Enquanto isso, Rossi não tinha ficado fora do pódio nenhuma vez no ano e Lorenzo havia completado todas as provas. Os dois tabus caíram neste domingo, numa prova atípica em San Marino, com chuva que obrigou os pilotos a trocarem duas vezes de moto.

Com a vitória, Márquez vai a 184 pontos, contra 224 de Jorge Lorenzo e 247 de Valentino Rossi. A distância do garoto para o italiano é de 63 pontos, mas ainda restam cinco provas e 125 pontos por disputar. O tri ainda é difícil, mas as esperanças de Márquez ficam claramente renovadas.

Mais rápido durante todo o fim de semana, Lorenzo largou na pole e manteve a posição, seguido de Marquez e Rossi. Ainda na primeira volta caíram os primeiros pingos de chuva, o que fez com que os comissários de pista balancem as bandeiras brancas, abrindo a possibilidade de troca de motos - e, consequentemente, de pneus.

Os três primeiros da prova e postulantes ao título foram os últimos a entrar nos boxes. Andrea Dovizioso, piloto da casa, assumiu a liderança, seguido do britânico Bradley Smith. Márquez voltou à frente de Lorenzo, em terceiro, com Rossi em quinto. O bicampeão, entretanto, já estava atrás dos rivais na 12.ª volta, ultrapassado por ambos na pista.

Na 17.ª volta, Rossi passou Lorenzo e assumiu a liderança da prova. A pista já estava seca e quem tinha pneus para esse cenário rodava até 10 segundos mais rápido. A Honda foi mais ligeira que a Yamaha e chamou Márquez antes para o boxe. O garoto voltou em quinto, a 24 segundos de Rossi.

Lorenzo entrou nos boxes na volta seguinte e não aguentou muito na pista. Caiu, não se machucou, mas precisou abandonar. Valentino demorou a parar e abriu o caminho para a vitória tranquila de Márquez, que venceu com mais de 6 segundos de vantagem sobre o britânico Bradley Smith. Scott Redding, também da Grã-Bretanha, que não trocou de moto nenhuma vez, acabou se dando bem e terminou em terceiro, subindo ao pódio pela primeira vez na carreira. Andrea Iannone, quarto colocado no Mundial, terminou em sétimo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.