AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Marcelo Ferreira: Foi um ano difícil

Marcelo Ferreira é o contraponto de Torben Grael. Falador, emotivo, o proeiro disse que veio "pegar o ouro que caiu na água em Sydney aqui em Atenas" e que não ia correr a última regata amanhã "nem..." Depois, contou, sempre bem-humorado: "Foi um ano de muito trabalho. E ninguém lembra que a gente está aqui há 30 dias, comendo com garfo de plástico na Vila Olímpica. Nem sei quando comi com talher pela última vez... Pensam que a gente está aqui na orgia, no todo-mundo-come-todo-mundo na Vila, e o fato é que a gente nem vê nada. Chega aqui às oito da manhã e fica no pier até as oito da noite..." A dupla brasileira da Star não teve bons resultados este ano, mas contou com a ajuda de vários amigos para treinar, como Alan Adler no Rio de Janeiro, antes de embarcar para a Europa e trabalhar o barco novo, a vela nova. "Chegamos a Atenas com tranqüilidade só para velejar. Os adversários, mais favoritos, estavam sob mais pressão. Como o sueco Frederick Loof (e o proeiro Anders Ekstrom), que é o líder do ranking. Ficou muito tenso e não segurou (está em 13º no geral)." Na água, depois de aparecer deitado de barriga na proa do veleiro, para conseguir mais velocidade até a chegada, Marcelo pareceu muito emocionado. "Verdade. Sou bastante emotivo. Naquela hora achei que ia explodir. É emocionante estar ali, a dez metros da medalha de ouro." Torben e Marcelo eram conhecidos de Niterói e começaram a dupla de Star depois da Olimpíada de Seul/88, quando Nelson Falcão - o proeiro de Torben - não podia mais se dedicar totalmente à vela. De lá para cá são 15 anos de disputas. Marcelo tem três medalhas olímpicas - diz que é mais reconhecido por isso fora do Brasil - e, abraçando Torben, diz que não se importa em ter menos medalhas que o timoneiro. "Se eu continuar somando ao lado dele, não me importo de ir ficando com duas a menos, duas a menos..." Encerradas as entrevistas, Marcelo não se agüentou quando uma produtora ainda queria fazer outra gravação e foi direto: "Você me desculpe. Mas vou é tomar um banho e falar com a minha família."

Agencia Estado,

26 Agosto 2004 | 18h54

Mais conteúdo sobre:
olimpíada 2004 olimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.