Reuters/ Stringer
Reuters/ Stringer

Marchador pego no doping é vetado e não disputa Olimpíada

Ouro nos 50 km em Pequim-2008, Alex Schwazer volta a competir em março, mas Federação de Atletismo da Itália veta convocação

Estadão Conteúdo

13 de fevereiro de 2015 | 15h01

Um dia após ter ampliada sua punição por doping, o marchador italiano Alex Schwazer sofreu um novo revés nesta sexta-feira. Ele teve seu nome vetado pelo presidente da Federação de Atletismo da Itália para uma futura convocação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Campeão olímpico na marcha atlética de 50km em Pequim-2008, Schwazer tinha como principal objetivo voltar a competir em março de 2016, quando expira sua punição, para estar em condições de disputar sua última Olimpíada da carreira, em solo brasileiro.

Seus planos, contudo, foram sabotados nesta sexta pelo presidente da federação, Alfio Giomi. "Nós já temos os três marchadores para a prova dos 50 km. Então é impensável excluir da nossa equipe alguém que seguiu todos os passos exigidos para brigar por uma medalha", afirmou o dirigente.

Schwazer foi pego no doping fora de competição em 2012, antes dos Jogos de Londres. Flagrado, acabou sendo removido da equipe italiana de atletismo e ficou fora da Olimpíada. Na época, ele admitiu ter usado o hormônio proibido EPO e avisou que estava deixando o esporte.

A conduta irregular rendeu uma dura punição ao atleta de 30 anos. Ele foi suspenso por três anos e meio. Na quinta, a pena foi ampliada em seis meses porque Schwazer deixou de realizar alguns testes antidoping nos últimos meses. Com a nova punição, o italiano só poderá voltar às competições em março de 2016, a poucos meses do início da Olimpíada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.