Marchador russo tem suspensão cancelada após contraprova não confirmar doping

A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) revelou nesta quarta-feira que o marchador russo Stanislav Emelyanov foi absolvido da acusação de doping após a avaliação da contraprova de um exame não indicar a presença de uma substância proibida.

Estadão Conteúdo

20 Janeiro 2016 | 12h40

Emelyanov, que poderia ser um candidato a medalha nos Jogos Olímpicos deste ano se a suspensão do atletismo russo for anulada, vinha enfrentando a segunda suspensão por doping da sua carreira. Mas a contraprova não confirmou o resultado positivo para EPO do teste original.

A IAAF disse à agência de notícias Associated Press em um comunicado enviado por e-mail que "tem reservado o direito de apresentar uma queixa contra Stanislav Emelyanov por outras violações das regras antidoping" e está em busca de aconselhamento jurídico para fazê-lo.

Em junho de 2015, Emelyanov testou positivo para EPO, juntamente com outros cinco marchadores russos em exame realizado em centro de treinamento na cidade de Saransk, que teve mais de 30 de seus atletas falhando em exames antidoping nos últimos anos.

Um relatório de uma comissão da Agência Mundial Antidoping em novembro afirmou que pessoas presentes ao centro tentaram obstruir a realização de exames e que Emelyanov tinha fornecido um número de telefone incorreto em uma suposta tentativa de invalidar o seu teste.

Não está claro se as violações alegadas pela IAAF tem relação com essa aparente obstrução. Os outros cinco atletas que testaram positivo juntamente com Emelyanov, incluindo a campeã europeia Elmira Alembekova, permanecem sob suspensão provisória, disse a associação.

Emelyanov foi suspenso anteriormente em 2014 por doping, sendo destituído da medalha de ouro conquistada no Europeu de 2010. Seu nome está presente na lista de componentes da equipe russa de atletismo no site oficial da federação nacional.

Os atletas russos, porém, não estão elegíveis para competir na Olimpíada do Rio, pois a federação foi suspensa em novembro pela IAAF. A punição pode ser anulada se a entidade internacional entender que a Rússia realizou progressos nas reformas para combate ao doping.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.