Fabio Wosniak/ CAP
Fabio Wosniak/ CAP

Marcinho, do Athletico, faz acordo para indenizar herdeiros de casal que atropelou e matou

Netos de Alexandre Silva de Lima e Maria Cristina José Soares vão receber R$ 200 mil do jogador. Atleta também possui trato com filhos das víimas

Rodrigo Sampaio, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2021 | 16h38

Marcinho, lateral-direito do Athletico-PR, entrou em acordo para indenizar os herdeiros de Alexandre Silva de Lima e Maria Cristina José Soares, casal de professores que atropelou e matou em 30 de dezembro de 2020

Segundo Gabriel Habib, advogado responsável pela defesa, Marcinho vai pagar R$ 200 mil aos quatro netos das vítimas, sendo R$ 50 mil para cada um. Ele ressalta que a cifra foi acertada em comum acordo com ambas as partes do processo. Por serem menores, o acordo ocorre na vara cível.

Ainda de acordo com o advogado, o jogador também possui um acordo extrajudicial com os cinco filhos do casal. Os valores, segundo Habib, estão em sigilo e não serão divulgados. 

Na vara criminal, porém, o lateral ainda responde pelo atropelamento. Em maio, o juiz Rudi Baldi Loewenkron, da 34ª Vara, aceitou a denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP/RJ), e o jogador vai responder por homicídio culposo — quando não há intenção de matar —, agravado por não ter prestado socorro às vítimas.

Na época do ocorrido, Marcinho vestia a camisa do Botafogo. Se transferiu para o Athletico-PR após o fim de seu contrato com o time carioca no fim do ano passado. Nesta temporada, o atleta já disputou 10 partidas pelo time paranaense. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.