Márcio May busca outro ouro nos Jogos

Ainda sentindo as dores de uma queda, o ciclista Márcio May espera repetir o bom desempenho da sexta-feira e conquistar mais uma medalha para a equipe brasileira, neste domingo, na prova individual de estrada, em Curitiba. Márcio May ganhou a prova contra o relógio estrada, sua especialidade, completando o percurso de 40 quilômetros em 52min45s027. Desta vez, porém, dividirá o favoritismo com Cássio Paiva, que se poupou na sexta-feira para chegar inteiro ao último dia dos VII Jogos Sul-Americanos. A largada da prova será às 8h30, no Velódromo Municipal do Jardim Botânico, em Curitiba. Aos 30 anos, May, de Brusque (SC), há 2,5 anos na equipe Memorial, de Santos, é um dos ciclistas mais experientes do País e já disputou duas olimpíadas. Na terça-feira, caiu durante a prova Cidade de Campos, no Rio. Com hematomas pelo corpo, garante que se esforçou para competir na sexta. "Passei boa parte do tempo cuidando das lesões. A medalha foi muito importante", comentou o ciclista, que considera o percurso em Curitiba favorável aos corredores de explosão, como ele. May aparece como um dos favoritos, ao lado, principalmente de seus companheiros de equipe, Hernandes Quadri Júnior e Rodrigo de Mello Brito, o Morcegão. Hernandes, de 34 anos, é o mais experiente da seleção, também já esteve em duas olimpíadas e tem no currículo nada menos do que 14 títulos nacionais. Para brigar por sua segunda medalha de ouro, May terá de superar um adversário concentrado e obstinado. Cássio Paiva adotou uma estratégia específica para este domingo, ao desistir de participar da prova contra o relógio, após conversar com os técnicos Adir Romeo e Iverson Ladewig. "Ele pediu para não competir e se poupar, pois tem maiores chances de vitória nesta prova. A contra relógio aumenta muito a produção de ácido láctico. Não teríamos como recuperá-lo", disse Romeo. Maratona - Em São Paulo, a patinação maratona, uma prova diferente, também disputada em 42.195 metros, como no atletismo, integra a programação do último dia dos Jogos Sul-Americanos. A largada, para homens e mulheres, será às 9 horas, na Avenida Pedro Álvares Cabral, no Ibirapuera. A patinação maratona, modalidade que faz parte do quadro esportivo da Confederação Brasileira de Hóquei e Patins (CBHP), será disputada em percurso desenhado próximo ao Parque do Ibirapuera. "Nossas chances são pequenas. No feminino, não vejo nenhuma. No masculino, é muito difícil, mas não impossível. Argentinos e chilenos são mais técnicos, têm grandes resultados e muito mais condições para treinos e preparação do que nós, que estamos apenas começando na modalidade", explicou Cláudio Nascimento, diretor-técnico da CBHP.

Agencia Estado,

10 Agosto 2002 | 15h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.