Divulgação
Divulgação

Marco Ruas, o pai das artes marciais mistas

Ele treinava diversos estilos para usar de acordo com o tipo de oponente que enfrentava

Bruno Lousada e Paulo Favero, estadão.com.br

26 de agosto de 2011 | 11h36

RIO - Uma das ausências mais sentidas no UFC Rio é de Marco Ruas, que vive com a família nos Estados Unidos e, mesmo estando no Brasil dias antes do evento, não ficou no País para presenciar o show ao vivo. Ele foi um dos precursores do MMA no mundo, ao treinar diversos estilos para usar de acordo com o tipo de oponente que enfrentava.

Pedro Rizzo, lutador experiente e que teve Marco Ruas como professor, dá todos os créditos para o mestre. "O Marco Ruas foi o primeiro cara a realmente misturar as artes marciais. Lembro que o pessoal do jiu jitsu até ficou bravo quando ele quis aprender a modalidade", revela.

Um dos momentos mais marcantes do lutador foi no UFC 7, quando ele venceu suas três lutas (naquela época o formato de disputa era diferente, com os lutadores vencendo e se classificando para uma nova fase) usando estilos diferentes. Nas duas primeiras ele finalizou o adversário, mas na última acabou superando Paul Varelans graças a potentes chutes.

"Naquela época ele já falava que não iria representar qualquer arte marcial, que não teria uma exclusiva. Ele veio do Muay Thai, fez capoeira, boxe, aprendeu a lutar no chão. Era completo", comenta Rizzo, que se prepara para voltar ao octógono em breve após se recuperar de algumas lesões.

Tudo o que sabemos sobre:
MMAmaisesportesUFCMarco Ruas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.