Marcos Assunção, líder e exímio cobrador de faltas

O Palmeiras não é um time de muita estrelas. E, na ausência de Marcos e Kleber, e com Valdivia no banco, a responsabilidade cai no colo de Marcos Assunção, o xodó de Luiz Felipe Scolari.

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2010 | 00h00

O atleta de 34 anos assumiu bem o papel de líder. Comanda o time em campo e fora dele. Com qualidade nos passes e nas cobranças de falta, tem sido decisivo em alguns jogos - foi dele o gol da classificação na Copa Sul-Americana nos 3 a 0 sobre o Vitória e foi também o melhor atleta nos triunfos sobre Atlético-MG e Grêmio. "Ele tem se revelado um bom amigo e um bom líder. Posso sempre me aproximar dele para conversar", disse Felipão. "Independente da idade, ele parece um jovem. Dita a forma de jogar do time pela sua qualidade técnica."

Marcos Assunção ajuda a equipe com sua experiência e pede mais atenção para os companheiros. "Talvez nos falte tranquilidade. O Palmeiras vai melhorar, não temos mais margens para o erro", avisou o volante, que não se acha melhor cobrador de faltas que Rogério Ceni. "Para saber quem é o melhor, é preciso ter uma competição."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.