Marcos e Ronaldo: encontro adiado

Atacante é principal desfalque corintiano, mas o veterano goleiro palmeirense está confirmado para o jogo

Daniel Akstein Batista e Giuliander Carpes, O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2011 | 00h00

O torcedor de futebol - não especificamente de Corinthians ou Palmeiras - esperava ver na tarde de hoje, no Pacaembu, um duelo entre Marcos e Ronaldo. Este encontro de pentacampeões mundiais, no entanto, terá de ser adiado para o segundo turno do Brasileiro. Mas, se o atacante corintiano estará fora da partida, o goleiro alviverde volta ao time para ajudá-lo a conquistar a sexta vitória consecutiva.

Marcos desfalcou a equipe no triunfo por 1 a 0 sobre o Mirassol, quarta-feira, mas isso já fazia parte dos planos da comissão técnica. O goleiro convive com dores no joelho esquerdo e dificilmente terá uma sequência de jogos pela frente.

O camisa 12 fez duas partidas em 2011 e foi bem contra Paulista (3 a 1) e Portuguesa (2 a 0). E costuma ter boas atuações quando enfrenta o Corinthians.

O clássico de hoje marcará também outros retornos ao Palmeiras. Após viagem à Itália para fechar com a Udinese, Danilo dede reassumir seu lugar na zaga, deixando Thiago Heleno no banco. Marcos Assunção também treinou normalmente durante a semana, após dois jogos ausente, e Kleber retorna ao ataque após cumprir suspensão contra o Mirassol.

Luiz Felipe Scolari tenta não se iludir com a boa campanha do time neste início de ano. Nas seis partidas disputadas, o time empatou a primeira e venceu as outras cinco. Ganhar hoje, diz o treinador, não terá um sabor especial por ser contra o rival. Para ele, o importante é somar pontos e abrir vantagem na ponta.

"O jogo é decisivo para termos tranquilidade no futuro, caso a gente tenha algum resultado negativo", afirmou. "Com a vantagem, dá para termos um tropeço e também não precisamos colocar um jogador em situação de emergência. É sempre bom enfrentar o rival e vencer. Mas são 3 pontos iguais aos conquistados com o Mirassol e o Paulista", disse o treinador.

Felipão comemora a condição física dos atletas. "O time está bem fisicamente", contou. "Depois dos jogos temos o cuidado de diminuir os treinos." Mas o que Felipão gosta, mesmo, é da voluntariedade do elenco. "É muita gente nova. Eles podem não ter nome (serem conhecidos), mas têm vontade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.