Marcos Gomes usa bem a nova regra e ganha prova de abertura

Com boa estratégia de sua equipe, piloto, que criticara as mudanças, vence em Interlagos

Daniel Brito, O Estadao de S.Paulo

14 de abril de 2008 | 00h00

Marcos Gomes, da equipe Medley, passou de vítima a beneficiado pelo novo regulamento da Stock Car, e ganhou a corrida de abertura da temporada, ontem, em Interlagos. Depois de ter queimado a largada da mini corrida no sábado, o que o fez largar na sexta colocação, ele se utilizou do reabastecimento ontem para ser o primeiro colocado. Tiago Camilo ficou em segundo e o atual bicampeão, Cacá Bueno, em terceiro.A mini corrida, uma espécie de ''racha'' com os seis melhores do treino de sábado, e o pitstop na corrida são duas das principais novidades em 2008. Ambas dividem as opiniões dos pilotos. Com um certo ar de timidez, Marcos Gomes teve humildade de reconhecer que foi beneficiado pelo nova fórmula de disputa. ''Larguei em sexto, poderia até brigar pela vitória se não houvesse o reabastecimento, mas seria muito difícil chegar na frente'', disse. No dia anterior, havia marcado o segundo melhor tempo na segunda sessão de treinos. Na etapa final, no mano-a-mano com Antonio Jorge Neto, queimou a largada e caiu para o sexto posto.O veterano Ingo Hoffmann, que ficou com a pole position, mal teve tempo de lembrar os velhos tempos e curtir a dianteira da prova. Antes mesmo da Curva do Lago ele abandonou a corrida com problemas no diferencial. Ao deixar o carro, anunciou que disputará a última temporada da carreira na Stock. Aos 56 anos, o futuro ex-piloto coleciona 12 troféus de campeão, com 76 vitórias, 61 pole positions, 23 só em Interlagos.Com a saída de Ingo da corrida,Thiago Camilo assumiu a ponta, mas foi obrigado a diminuir a velocidade por causa de uma forte batida de Thiago Marques na Subida do Laranjinha, que forçou a entrada da safety car por mais de 10 minutos. A corrida recomeçou e abriu-se a janela para a entrada nos boxes. Os carros são obrigados a fazer o reabastecimento de, no máximo, 10 litros. Thiago Camilo, o líder até então, entrou e abriu caminho para Jorge Neto, o vice. Esse, entrou logo depois, seguido de Cacá Bueno.Aí entrou em cena a estratégia da equipe. Marcos Gomes, em primeiro, gastou o nitro que possuía, para se distanciar e entrar nos boxes com certa tranqüilidade. Ele fez o reabastecimento na última volta permitida e retornou lado a lado com Camilo. Mais rápido, passou sem dificuldades e administrou a liderança até a bandeirada.Cacá Bueno, que não poupou críticas às mini corridas no treino classificatório nem ao reabastecimento, garante que a primeira prova do ano poderia ter sido mais interessante. ''Sem pit stop, a prova seria mais animada'', alfinetou. ''A parada nos boxes não deu certo em temporadas anteriores. Hoje (ontem), a disputa das pistas ficaram dentro dos boxes'', comentou. ''Marquinhos estava muito mais rápido que todos e o público poderia ver várias divididas nas curvas entre nós'', acrescentou o bicampeão da Stock.Ontem, parecia ser, de fato o dia de Marquinhos. Ele foi um dos três pilotos sorteados para estrear o exame antidoping no automobilismo brasileiro. ''Hoje ele está com sorte mesmo'', brincou Thiago Camilo. Felipe Maluhy e Popó Bueno também foram selecionados. Os resultados só devem sair aproximadamente daqui a dois meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.