Mari se diz injustiçada e cogita trocar de seleção

Mari ainda guarda mágoas do técnico José Roberto Guimarães por ter sido cortada do grupo que defendeu e ganhou o ouro para o Brasil na Olimpíada de Londres. Dizendo-se injustiçada, a atleta afirmou que o grupo estava rachado em Londres e revela a possibilidade de defender agora a Alemanha. "O meu corte atrapalhou muito o grupo. Sei disso porque falo com as jogadoras. Se elas não tivessem parado e conversado para fazer tudo de novo, o ouro não teria acontecido", disse. "Se quiser jogar mais um Mundial e Olimpíada, eu posso fazer pela Alemanha. Tenho passaporte."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.