Maria Lenk se recupera bem no hospital

A atleta Maria Lenk, de 88 anos, recebeu alta neste domingo da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Samaritano, no Rio, e foi transferida para um quarto. Primeira brasileira a bater recorde mundial na natação (em 1939), ela está internada desde sexta-feira, quando fraturou o fêmur ao cair na rua, perto de sua casa, no Leblon.Maria Lenk sofreu uma fratura grave, de acordo com ortopedista Theo Cohen, que a atendeu. O osso da perna esquerda se partiu em várias partes próximo ao quadril e foi necessário usar placas e parafusos para reconstituí-lo. "Fizemos uma montagem, como se fosse um quebra-cabeça", contou o médico.Apesar da gravidade do acidente, Theo Cohen disse que Maria Lenk deve voltar a nadar em três meses. "Estou otimista porque ela está reagindo bem, é uma pessoa saudável, forte e muito ativa", afirmou. "Na véspera do acidente ela estava andando a cavalo."O médico disse que a nadadora está bem disposta, falando em voltar para casa e dispensou acompanhante pelo tempo que ficará no hospital. Theo Cohen, no entanto, não quis fazer previsão de alta. "Ela deve ficar internada por mais alguns dias." Maria Lenk foi a primeira sul-americana a participar de uma Olimpíada - disputou os Jogos de Los Angeles, em 1932. Sete anos mais tarde, ela bateu os recordes mundiais nas provas de 400 metros peito (6m15s08) e 200 metros peito (2m56s00). A nadadora ainda está na ativa.Ganhou cinco medalhas de ouro no último Campeonato Brasileiro de Masters de Natação, disputado em Brasília, em maio - ocasião em que lançou seu quinto livro, "Longevidade e esportes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.