Marílson vence os 10 mil metros e dá uma olhada no basquete

O fundista Marílson Gomes dos Santos participou da última prova do primeiro dia do Troféu Brasil de atletismo, iniciada às 17h05 - aliás, o atual campeão da Corrida Internacional de São Silvestre venceu fácil os 10.000 metros com o tempo de 29min07s54. Antes, porém, de iniciar sua preparação na pista do Ibirapuera, não resistiu: foi até a lanchonete e deu uma espiadinha na semifinal do Mundial de Basquete feminino entre Brasil e Austrália. Marílson ficou sabendo do placar pela TV, embora o jogo estivesse sendo disputado do outro lado do estacionamento do Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães - o Ginásio Geraldo de Almeida (o famoso Ibirapuera) e o Estádio Ícaro de Castro Mello ficam lado a lado. Por conta da concorrência dos eventos, o Troféu Brasil começou esvaziado - o público nas arquibancadas do estádio era formado, basicamente, por atletas que torciam pelos colegas. O dia também não definiu muitos campeões nacionais. Além de Marílson, a outra medalha de ouro foi dada a Ednalva Laureano, campeã dos 10.000 metros feminino, com o tempo de 34min04s10. A expectativa ficou por conta do retorno de Maurren Maggi às competições nacionais após a suspensão por doping. Primeira colocada no ranking nacional, a paulista, depois de três anos sem competir, classificou-se para a final do salto em distância, nesta sexta, às 14h35, ao atingir 6m27 - seu melhor salto neste ano foi 6m84. O dia também estará reservado para outra sensação dos saltos. Às 9 horas, Fabiana Murer, prata no salto com vara da Copa do Mundo de atletismo no fim de semana, participará do qualificatório.

Agencia Estado,

21 Setembro 2006 | 19h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.