Marin aprova CT corintiano e são-paulino

O presidente da CBF, José Maria Marin, fez uma peregrinação por São Paulo e conheceu de perto os Centros de Treinamento de São Paulo e Corinthians. Além de se aproximar dos clubes, o dirigente avalia possíveis locais para hospedar a seleção. Ao seu lado estava o diretor de seleções, Andrés Sanchez, e o presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo del Nero.

FERNANDO FARO, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2012 | 03h03

Logo pela manhã a delegação se dirigiu ao Centro de Formação de Atletas do Tricolor, localizado em Cotia e dirigido às categorias de base do clube. A seleção ficará hospedada no local e se preparará para os amistosos contra África do Sul (dia 7 de setembro), no Morumbi, e China (dia 11), em local ainda não definido. O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio acompanhou os dirigentes e exibiu as dependências do moderno complexo, que conta até com um hotel.

O mandatário, antigo rival de Andrés quando este dirigia o arquirrival Corinthians, elogiou a visita e não perdeu a oportunidade de cutucá-lo, em tom de brincadeira. "Foi só o Andrés sair que o Corinthians está na final da Libertadores", provocou, mas não sem resposta. "Essa é uma estrutura de Primeiro Mundo, conheço a competência do São Paulo. E quem mais gostou da minha saída (do Corinthians) foi o Juvenal", devolveu, para causar risos, incluindo o adversário.

Marin elogiou o local, disse ter ficado impressionado e aprovou a aproximação dos antigos adversários. "Atendendo a um pedido, meu diretor de seleções, parceiro e amigo, Andrés Sanchez, demonstrando sua liderança em nível nacional, atendeu ao nosso pedido e veio visitar as instalações em Cotia visando unicamente o bem do futebol brasileiro", elogiou, para completar o ambiente de troca de afagos.

Rival no páreo. À tarde foi a vez do CT do Parque Ecológico

ser avaliado. Ao lado do presidente corintiano, Mário Gobbi, Andrés passeou pelas dependências do local que ajudou a construir. A exemplo de Cotia, Marin ficou muito satisfeito e não descartou usá-lo para a seleção nos próximos jogos em São Paulo. "Com um CT como esse, tudo é possível. Atende a todas as exigências, nada impede de utilizarmos", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.