Mário reaparece, mas não explica sumiço

Localizado na noite de anteontem em Jundiaí, o zagueiro Mário Fernandes, 18 anos, deu fim a seu misterioso desaparecimento de quatro dias. O motivo do sumiço, porém, segue encoberto. Contratado na semana passada pelo Grêmio, o ex-jogador do São Caetano foi interrogado ontem pela polícia gaúcha, que veio a São Paulo e só vai se pronunciar no fim das investigações, na próxima semana. "São problemas de ordem pessoal, de privacidade do jogador, e que devem ser respeitados", afirma o delegado Bolívar Llantada, da Delegacia de Homicídios e Desaparecidos (DHD) de Porto Alegre.Mário chegou ao clube gaúcho na terça-feira retrasada e, após treinar por três dias com o time, sumiu na sexta-feira. Sem entrar em contato com a família e o clube, o zagueiro esteve em Londrina e Florianópolis até ser encontrado na casa de um tio, em Jundiaí. Segundo a polícia, a hipótese de crime está descartada e o jogador está sob cuidados médicos.Em nota oficial, o São Caetano informou que ainda não há previsão de retorno do jogador ao Grêmio. Destaque na última edição da Copa São Paulo, atuando pelo clube do ABC, o jovem zagueiro fechou contrato de cinco anos com o time gaúcho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.