Marion Jones entrega medalhas conquistadas em Sydney

Advogado de ex-atleta confirma informação; COI deve recuperar medalhas e corrigir resultados finais

08 de outubro de 2007 | 18h46

Depois de confessar o uso de substâncias dopantes, a ex-velocista, Marion Jones, entregou as cinco medalhas conquistadas nas Olimpíadas de Sydney 2000, nesta segunda-feira.   A informação da entrega das medalhas foi confirmada pelo advogado da ex-atleta, Henry DePippo, mas não informou se forma entregues para o Comitê Olímpico Internacional (COI), que deve corrigir os resultados finais das competições vencidas por Marion Jones, que pediu desculpas pelo uso da substância THG, durante os anos de 2000 e 2001.   Jones conquistou três medalhas de ouro e duas de bronze em Sydney, chegando a ganhar o título de maior atleta feminina do mundo. Na Sexta-feira passada, Marion Jones anunciou o fim de sua carreira logo após declarar-se culpada pelo uso de substâncias dopantes, durante uma audiência na cidade de Nova York.   Medalhas   Apesar do COI ainda não confirmar, as medalhas conquistadas por Marion Jones devem ser entregues às atletas que ficaram atrás nas cinco competições disputadas em Sydney.   A medalha de ouro nos 100 m seria herdada pela grega Ekaterini Thanou, que levou a prata, mas Thanou ficou fora dos Jogos de Atenas, em 2004, por não comparecer a um exame antidoping. Alegou que havia se envolvido em um acidente de moto, juntamente com Konstantinos Kenteris, campeão olímpico dos 200 m, que também não compareceu ao exame, o que foi considerado suspeito pelas autoridades internacionais.   A medalha de ouro nos 200 m deve ir para Pauline Dabvis-Thompson, de Bahamas, prata em Sydney.   A equipe dos EUA do revezamento 4 x 400 m também será prejudicada. Jearl Miles, Monique Hennagan e La Tasha Colander-Richardson perdem o ouro juntamente com Marion Jones. O ouro será entregue à Jamaica, que foi prata em Sydney.   Punição   Apesar de anunciar o fim de sua carreira, Jones foi suspensa por dois anos por admitir o uso de substâncias dopantes, pela Usada, que é o orgão norte-americano que regulamenta e controla os exames de doping.

Tudo o que sabemos sobre:
Atletismodoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.