Marta: ''''Atuamos de cabeça erguida''''

Craque mostra que além de jogar bem, cumpre o que promete

O Estadao de S.Paulo

28 de setembro de 2007 | 00h00

Com a apresentação de gala na goleada sobre as americanas, a atacante Marta mostrou que além de craque, é uma mulher de palavra. Depois da difícil vitória por 3 a 2 no domingo sobre a Austrália, a artilheira já não escondia a confiança na vitória sobre as rivais historicamente superiores: ''''Acho que tanto a sorte como a garra e a raça estarão do nosso lado.'''' Acesse e veja as fotos da histórica goleada brasileira contra os EUA A garra e a raça ela garantiu, partindo para cima das americanas desde o início. A sorte mostrou também estar ao lado do Brasil, quando, aos 20 minutos, a zagueira Leslie Osborne completou contra as próprias redes o cruzamento de Formiga.Dentro de campo, procurando espaços, criando-os quando pareciam inexistentes e atraindo a marcação, garantiu a postura ofensiva e atenta que contagiou as companheiras. ''''Elas são muito fortes, mas conversamos bastante durante o jogo para não cair o ritmo e conseguimos essa vitória histórica. Atuamos de cabeça erguida'''', afirmou a estrela brasileira.''''A Marta é espetacular, sou até suspeita pra falar dela, que eu vi crescer. É uma jogadora diferenciada'''', elogiou a volante Daniela Alves.O técnico Jorge Barcellos destacou a técnica e o comprometimento tático da seleção. ''''Hoje nós jogamos como um time, o que nem sempre temos feito'''' disse. ''''Nós temos o talento individual e esse jogo foi um completo esforço coletivo.''''Quem deve ter se arrependido do que falou e fez foi o técnico Greg Ryan. Nos últimos dias ele classificou as jogadoras brasileiras de violentas - ontem o único cartão vermelho foi para uma americana - e chegou a ironizar as variações adotadas por Barcellos na formação da defesa. ''''Vai ser uma mistura bem estranha e será divertido de ver.''''Mas a mudança que chamou a atenção foi a que ele próprio promoveu, ao escalar a veterana goleira Briana Scurry no lugar de Hope Solo. No banco de reservas, Solo não escondeu a irritação, enquanto dentro de campo Scurry mostrou insegurança. ''''Foi uma decisão errada'''', disse Solo com lágrimas nos olhos, garantindo que teria evitado alguns dos gols.O técnico da seleção brasileira masculina de futebol, Dunga, chegou a atrasar o anúncio da convocação dos jogadores para os dois primeiros jogos das Eliminatórias da Copa para cumprimentar, por telefone, as jogadoras e Barcellos. A Confederação Brasilleira de Futebo (CBF,) por sua vez, anunciou em seu site oficial a realização de uma Copa do Brasil de futebol feminino, com início previsto para o fim de outubro.Para a final contra a Alemanha no domingo, Marta já deu sua palavra: ''''É muito emocionante, pois é a primeira vez que o Brasil joga uma decisão mundial. Vamos dar o máximo para conquistar esse título'''', adiantou. Alguém duvida?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.