Jesus Renedo/Sailing Energy
Jesus Renedo/Sailing Energy

Martine e Kahena assumem a liderança da classe 49er FX no Troféu Princesa Sofia

Dupla brasileira obteve um 11º, um 9º e um 3º lugares nas três regatas de um dia de ventos fortes no evento que abre o calendário europeu de competições de classes olímpicas

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de abril de 2019 | 18h49

As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze, medalhistas de ouro nos Jogos do Rio-2016, assumiram nesta quinta-feira a liderança da classe 49er FX do Troféu Princesa Sofia, tradicional competição de vela que vive a sua 50ª edição, em Palma de Mallorca, na Espanha.

A dupla brasileira obteve um 11º, um 9º e um 3º lugares nas três regatas de um dia de ventos fortes no evento que abre o calendário europeu de competições de classes olímpicas e tem mais de 1.200 velejadores inscritos, de 68 países. O Brasil está sendo representado por 22 atletas.

Com este desempenho, Martine e Kahena lideram com 47 pontos perdidos a disputa da 49er FX e estão logo à frente das neozelandesas Alexandra Maloney e Molly Meech, medalhistas de prata na Olimpíada do Rio, que estão com 66 pontos perdidos.

Nesta sexta-feira, as brasileiras disputarão o dia final da fase de classificação para a medal race, fase prevista para ocorrer neste sábado, quando as posições no pódio serão definidas. "Amanhã ainda temos três regatas para disputar, é muito ponto em jogo antes da medal race. O dia foi difícil hoje, mas, contando que as adversárias também tiveram dificuldades, foi bem positivo para nós", comemorou Martine Grael depois das regatas desta quinta.

O Brasil também conta com outros velejadores figurando no pelotão de frente das classes 470 feminina e masculina e na RS:X feminina. Na primeira destas três disputas,

a medalhista olímpica Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan se garantiram na sexta posição na classificação geral, com 61 pontos perdidos, logo atrás das campeãs mundiais Ai Yoshida e Miho Yoshioka, do Japão, com 53.

Na 470 masculina, por sua vez, Geison Mendes e Gustavo Thiesen terminaram o dia em décimo lugar no geral, com 69 pontos perdidos, enquanto na RS:X feminina Bruna Martinelli se manteve no Top 10, no nono posto, com 97 pontos perdidos.

SCHEIDT SEGUE NA BRIGA - Maior medalhista olímpico do Brasil, Robert Scheidt também se manteve na briga direta por uma vaga na medal race, mesmo tendo enfrentado muitas dificuldades em Palma de Mallorca nesta quinta-feira. Ele obteve um 22º e 16º lugar nas regatas do dia e aparece na 13ª posição na classificação geral da classe Laser, com 82 pontos perdidos.


Scheidt havia terminado a quarta-feira na nona colocação, mas não conseguiu repetir o bom desempenho. "Foi um dia difícil, com vento de terra, oscilando muito. Falhei um pouco nas largadas. Minha primeira regata foi de recuperação, após um início muito ruim. Na segunda, estava entre os Top 10, mas o vento acabou do meu lado e perdi algumas posições", lamentou.


Nesta sexta-feira, o bicampeão olímpico participará das duas últimas regatas da flotilha ouro em busca de uma das dez vagas da Star na medal race, programada para sábado. Ele espera poder brigar por um lugar no pódio nesta que é a sua primeira grande competição após ter decidido lutar por uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, quando espera estar presente em sua sétima Olimpíada, um recorde entre atletas do Brasil.


"Vou lutar para melhorar amanhã. A pontuação está apertada e vou batalhar para ficar entre os dez primeiros. Não está fácil ser consistente para ninguém, a maioria faz uma regata boa e outra ruim", completou Scheidt, que acumula cinco pódios olímpicos: os ouros em Atlanta-1996 e Atenas-2004 e a prata em Sydney-2000, todos na classe Laser, e uma outra prata em Pequim-2008 e um bronze em Londres-2012, ambos na Star.


Outros brasileiros que participam da disputa da Laser no Troféu Princesa Sofia, Bruno Fontes ocupa o 19º lugar na classificação geral, com 102 pontos perdidos, e João Pedro Souto de Oliveira subiu do 61º para o 60º lugar, com 228.


Na classe Finn, por sua vez, Jorge Zarif terminou a quinta-feira na 13ª posição, com 106 pontos perdidos, e se manteve na luta por uma vaga na medal race. Já na Nacra 17, Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino figuram em 16º no geral, com 128 pontos perdidos, e tentarão surpreender nesta sexta-feira para avançar na competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.