Adam Davy/AP
Adam Davy/AP

Martine e Kahena são campeãs de etapa da Copa do Mundo de vela

Atuais líderes do ranking faturam medal race da classe 49erFX

Estadão Conteúdo

14 de junho de 2015 | 15h13

As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze confirmaram o favoritismo neste domingo e venceram a etapa de Weymouth, na Inglaterra, da Copa do Mundo de vela. Campeãs mundiais e líderes do ranking, as velejadoras dominaram a medal race da classe 49erFX e faturaram a medalha de ouro com 32 pontos perdidos.

Ao todo, elas venceram duas regatas, chegaram em segundo em uma e em terceiro em três provas durante a semana. A dupla soma agora três pódios em três etapas disputadas nesta Copa do Mundo. Elas foram bronze em Miami, nos Estados Unidos, e levaram a prata em Hyères, na França.

Em Weymouth, que recebeu as provas de vela nos Jogos de Londres-2012, a medalha de prata na classe 49erFX ficou com as neozelandesas Alexandra Maloney e Molly Meech, com 43 pontos perdidos, e as espanholas Tamara Echegoyen e Berta Moro, com 48 pontos.

Com o triunfo na Inglaterra, Martine e Kahena encerraram a preparação para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no próximo mês. Elas vão buscar o ouro no Canadá sem a preocupação da classificação olímpica porque já estão convocadas para o Rio-2016.

Na classe RS:X, Ricardo Winicki Santos, o Bimba, também disputou a medal race, mas sem o mesmo sucesso de Martine e Kahena. Também garantido na Olimpíada, ele ficou em quinto lugar geral nesta etapa.

No duelo interno da classe 49er, Dante Bianchi e Tomas Lowbeer superaram Marco Grael e Gabriel Borges ao terminarem em oitavo lugar na classificado geral. Marco e Gabriel ficaram em nono. As duas duplas disputam pontos a cada etapa em busca da convocação para os Jogos Olímpicos. Apenas uma parceria competirá no Rio, em 2016.

Em outro confronto brasileiro, Geison Dzioubanov e Gustavo Thiesen terminaram em 24º no geral na classe 470. Henrique Haddad e Bruno Amorim ficaram em 30ª lugar. As duas duplas também brigam por uma vaga no Rio-2016.

Na classe Laser, Bruno Fontes ficou em 16º, mas tem chances remotas de ir aos Jogos Olímpicos. O favorito Robert Scheidt tem enorme vantagem sobre o compatriota e deve ser o convocado para competir no Rio. Já garantido na Olimpíada, Jorge Zarif terminou a disputa em Weymouth na classe Finn na 15ª colocação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.