Reuters/Benoit Tessier
Reuters/Benoit Tessier

Martine Grael e Kahena Kunze terminam Mundial de Vela na 4ª posição na 49er FX

Campeãs olímpicas desta classe nos Jogos do Rio em 2016 estavam há um ano sem competir juntas

Estadão Conteúdo

11 Agosto 2018 | 20h13

Depois de um ano sem competir juntas, Martine Grael e Kahena Kunze terminaram o Mundial de Vela, em Aarhus, na Dinamarca, perto do pódio ao fecharem a disputa da competição na quarta posição na classificação geral na classe 49er FX.

Campeãs olímpicas desta classe nos Jogos do Rio, em 2016, as brasileiras encerraram participação no grande evento com um terceiro lugar na regata da medalha e a consequente quarta posição no geral, com 102 pontos perdidos.

O ouro foi conquistado pelas holandesas Annemiek Bekkering e Annette Duetz, com 89 pontos perdidos, enquanto a prata ficou com as austríacas Tanja Frank e Lorena Abicht, com 91. O pódio foi completado pelas britânicas Sophie Weguelin e Sophie Ainsworth, com 94 pontos perdidos para levarem o bronze.

Neste sábado, a regata da medalha da 49er FX foi realizada com condições climáticas imprevisíveis. Depois de uma primeira metade da prova com poucos ventos, depois eles voltaram com tudo na terceira perna da disputa e chegaram a derrubar por uma vez o barco da dupla formada por Frank e Abicht. Por causa do problema inesperado, as austríacas perderam a liderança e também a medalha de ouro, que até o grande susto parecia estar garantido para elas.

Já Martine e Kahena se viram próximas de conquistar um quinto pódio em Mundiais, depois de terem sido medalhistas de ouro em 2014 e de prata em 2013, 2015 e 2017. Depois desta competição na Dinamarca, elas agora miram o evento-teste que realizarão em Enoshima, no Japão, país que abrigará os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Neste evento, elas conhecerão a raia olímpica que abrigará a luta por medalhas da Olimpíada.

Neste domingo, os brasileiros Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino competem no Mundial na briga por uma medalha. A dupla brasileira ocupa a quinta colocação na classificação da classe Nacra 17 e disputa a regata decisiva a partir de 10h25 (horário de Brasília).

O Mundial da Dinamarca é a primeira competição da vela que coloca em jogo vagas nos Jogos de Tóquio-2020. O Brasil já assegurou vaga olímpica na 49er FX, Laser e Nacra 17 por meio desta competição em Aarhus. As demais classes terão vagas olímpicas em disputa nos Campeonatos Mundiais de 2019 e nos eventos continentais de classificação.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.