Barry Sweett/EFE
Barry Sweett/EFE

Martinez acaba com o reinado de Chavez Jr.

Argentino vence rival por pontos e garante cinturão dos pesos médios. Alvarez Canelo ficou com título nos médios-ligeiros

WILSON BALDINI JR. , O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2012 | 03h06

A madrugada de domingo foi histórica para o boxe internacional. Cerca de 40 mil pessoas superlotaram os dois maiores ginásios de Las Vegas para acompanhar duas lutas sensacionais, com mais de R$ 12 milhões só de bilheteria. No Thomas & Mack Center, o argentino Sergio Martinez derrotou, por pontos, após 12 eletrizantes assaltos, o mexicano Julio Cesar Chavez Jr. para ficar com o cinturão dos pesos médios, versão Conselho Mundial de Boxe (CMB). A 3,5 quilômetros dali, no MGM Hotel, o mexicano Saul Canelo Alvarez não deu chances ao compatriota Josesito Lopez e manteve o título dos médios-ligeiros, do CMB, com nocaute no quinto assalto.

A vitória de Martinez foi dramática. O argentino dominou os primeiros assaltos com um jogo de pernas impressionante e uma rapidez incrível nos golpes. No quarto round, sofreu uma fratura na mão esquerda que não chegou a atrapalhar muito sua atitude em cima do ringue.

Chavez Jr. não conseguia encurtar a distância e, devido aos golpes, passou a sangrar pela boca e nariz. "A velocidade de Martinez fez a diferença. Sabia que ele era bom, mas nem tanto", disse Freddie Roach, técnico de Chavez Jr. "Chavez só foi conseguir soltar seus golpes nos dois últimos assaltos", completou.

Desesperado por estar atrás na pontuação, Chavez Jr. partiu para o ataque e conseguiu derrubar o rival. Mesmo assim a pontuação final mostrou grande vantagem para o sul-americano: 117 a 110 e 118 a 109 (dois jurados).

"É uma noite incrível, sensacional para o boxe argentino. Foi minha melhor luta e estou muito orgulhoso", disse Martinez, de 37 anos, que ainda teve uma torção no joelho esquerdo, além de levar oito pontos abaixo do olho esquerdo e mais dois na cabeça.

Os empresários já tratam de uma revanche para 2013, no Cowboys Stadium, no Texas. "Se Chavez quer nova chance, ele a terá na próxima luta", afirmou Martinez, sempre sorrindo. "Chavez Jr. sempre foi o filho da lenda (seu pai é o supercampeão Julio Cesar Chavez), mas a partir de hoje ele se tornou uma lenda também", disse Sampson Lewkowicz.

Chavez Jr, que perdeu pela primeira vez (soma 46 vitórias e um empate), reconheceu a superioridade do rival. "Fizemos uma grande luta, mas ele foi melhor e merece o título." Martinez ganhou pela 50.ª vez (28 nocautes), tem duas derrotas e dois empates.

Canelo invicto. No MGM, Saul Canelo Alvarez demonstrou por que é chamado de melhor boxeador mexicano da atualidade. Sem desperdiçar golpes e muito forte, o jovem de 22 anos derrotou com facilidade Josesito Lopez, que vinha de uma vitória surpreendente diante de Victor Ortiz, em junho. "Agora, quero Mayerather, Cotto... quero os melhores. Vou fazer história no boxe", disse o invicto Canelo, que acumula 41 vitórias (30 nocautes) e um empate.

Tudo o que sabemos sobre:
BoxeMartinezChavez Jr.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.