Reprodução/Reuters
Reprodução/Reuters

Mascote da Olimpíada de Inverno de 2014 tem recepção gelada

Escolhido como um dos três mascotes dos Jogos de Inverno de Sochi (Rússia), urso polar está no centro de uma disputa por direitos autorais

THOMAS GROVE, REUTERS

28 de fevereiro de 2011 | 14h59

O urso polar escolhido para ser um dos mascotes da Olimpíada de Inverno em Sochi, na Rússia, em 2014, estava no centro de uma disputa sobre direitos autorais na segunda-feira, depois de o criador do ursinho símbolo dos Jogos de 1980 ter dito que a sua ideia foi roubada.

Os russos escolheram três mascotes em um concurso na televisão no fim de semana, decidindo que uma lebre, um leopardo polar num snowboard e um urso polar serão a cara dos Jogos de Inverno de 2014 na cidade de Sochi, às margens do Mar Negro.

Após a votação, vieram as acusações de roubo de ideia e de motivação política para a escolha. O criador do ursinho sorridente da Olimpíada de Moscou em 1980 afirmou que o urso polar é uma cópia do mascote criado por ele.

"Ele é exatamente como o meu: os olhos, o nariz, a boca, o sorriso, embora seja inclinado", disse Viktor Chizhikov à rádio Viktor Chizhikov.

"Não gosto quando as pessoas roubam, o autor sempre sente isso de forma especialmente dolorosa."

Cerca de 1 milhão de russos enviaram mensagens de texto e telefonaram para um programa ao vivo no sábado. Quando a votação foi encerrada, o organizador dos Jogos de 2014 Dmitry Chernyshenko anunciou que as três escolhas preferidas seriam mascotes.

Ele afirmou que a estimativa é de que os três tragam entre 30 e 40 milhões de dólares em taxas de copyright e licenciamento.

Tudo o que sabemos sobre:
OLIMPINVERNOMASCOTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.