Massu: "Estou vivendo um sonho"

Nicolas Massu, de 24 anos, pode se preparar para um verdadeiro tumulto em seu retorno a Santiago. O tenista chileno transformou-se, neste domingo, num herói nacional. Depois de ter vencido o torneio de duplas, ao lado de Fernando Gonzalez, em confronto de cinco sets que terminou só de madrugada, em Atenas, ele voltou, à tarde, à quadra central do complexo olímpico para conquistar mais um fantástico triunfo. Foi contra o norte-americano Mardy Fish, por 3 sets a 2, de virada: 6/3, 3/6, 2/6, 6/3 e 6/4, em exatas 4 horas de partida.O chileno, que tinha quatro títulos como profissional, faturou o mais importante troféu da carreira, acumulou 400 pontos para o ranking de entradas e afirmou estar confiante em ser, um dia, não tão distante, o número 1 do mundo - até hoje era o 14º. Seu feito torna-se mais extraordinário, ainda, pela história do Chile em olimpíadas. O país sul-americano nunca havia tido um representante no topo do pódio em 19 participações. Somava, em todos os tempos, apenas seis pratas e três bronzes. Em um semana, Massu ganhou duas de medalhas de ouro - seu companheiro Fernando Gonzalez também brilhou: além do ouro nas duplas, ficou com o bronze em simples."Estou vivendo um sonho, é a melhor semana da minha vida", festejou. "Não podia imaginar que tudo ocorresse tão bem, é maravilhoso." Assim que Fish jogou a última bola do confronto para fora, Massu atirou-se no chão e começou a chorar. O público, que ocupou boa parte das arquibancadas, passou a aplaudi-lo de pé. Os chilenos fizeram coro: "Nico, Nico, Nico", de Nicolas.O astro sul-americano, agora, entrará para um importante capítulo da história do tênis. É o segundo a ganhar duas medalhas de ouro numa mesma edição de Olimpíada. O primeiro foi o norte-americano Vincent Richards, em 1924, em Paris.Massu, que passou apertado por Gustavo Kuerten na primeira rodada e não vinha atraindo a simpatia da torcida no início da semana, dava a impressão de que não suportaria o cansaço quando perdeu o terceiro set para Fish e ficou em desvantagem no placar. Buscou forças, virou o jogo e ganhou de forma até inesperada, levando o norte-americano de 22 anos ao desespero."Estou muito triste, tinha tudo para ganhar o jogo, fiquei na frente e o Massu parecia bem cansado, mas infelizmente não deu", lamentou Fish, que, desolado, recebeu a medalha de prata sem nem esboçar um sorriso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.