Marcio Rodrigues/MPIX/CPB
Marcio Rodrigues/MPIX/CPB

Mateus Evangelista fatura 3ª medalha no Mundial de Atletismo Paralímpico

Brasileiro conquista prata no salto em distância em Londres

Estadão Conteúdo

21 de julho de 2017 | 18h58

A história de Mateus Evangelista, de 23 anos, já é conhecida - ele é o rapaz de Rondônia, que deixou os amigos em Porto Velho e partiu para São Paulo para treinar ainda mais e se consolidar como atleta da classe T37 (paralisados cerebrais). Nesta sexta-feira, o representante da região Norte do País continuou a aumentar sua coleção de medalhas. Ele ficou com a prata no salto em distância, sua terceira medalha no Mundial de Atletismo Paralímpico.

Mateus já havia conquistado o ouro nos 100 metros e a prata nos 200 metros em Londres. Na disputa desta sexta, no melhor de seus seis saltos ele cravou 6,10 metros, na quarta tentativa. O ouro ficou com o chinês Guangxu Shang, que saltou 6,58 metros. O bronze foi do ucraniano Vladyslav Zahrebelnyi, com 5,95 metros.

"Eu demorei bastante para conseguir entrar na prova, mas fui crescendo a cada salto. O chinês começou bem logo de cara. Saio muito satisfeito desse Mundial, porque conquistei medalha nos 100 m, nos 200 m e aqui no salto em distância. Esperava dois pódios e conquistei três, então não tenho do que reclamar", disse o brasileiro.

Assim, até agora o Brasil conquistou 17 medalhas, seis ouros, seis pratas e cinco bronzes - um deles com Edson Pinheiro. Nesta sexta-feira, acreano foi terceiro colocado nos 100 metros da T38, também para paralisados cerebrais. Ele cumpriu a prova em 11s30, atrás apenas do australiano Evan O'Hanlon, que venceu a disputa com 11s07, mesmo tempo do chinês Jianwen Wu, atual campeão paralímpico, que ficou com o segundo lugar. Edson repete o resultado dos Jogos Paralímpicos do Rio-2016, atrás justamente dos mesmos atletas que o superaram há um ano.

Entre os outros brasileiros, Elizabeth Gomes ficou com a oitava posição no lançamento de disco F55 (15,41m). Petrúcio Ferreira (22s17) e Yohansson Nascimento (22s43) passaram com o primeiro e o terceiro melhores tempos, respectivamente, à final dos 200m T47 (amputados de braço).

A decisão será disputada neste sábado, 22, às 15h40 (de Brasília). Vale ressaltar que os dois já foram medalhas de ouro e prata em Londres, respectivamente, nos 100m da mesma classe. Por fim, Daniel Martins completou os 800m T20 (deficientes intelectuais) em 2min05s53, mas não foram suficientes para ir à briga pelo pódio.

AGENDA

Neste sábado, Rodrigo Parreira disputa a semifinal dos 100 m T36 às 8h20, Thiago Paulino começa a luta por medalha no lançamento de disco F57 às 15h06, Yohansson Nascimento e Petrúcio Ferreira correm na final dos 200 m T47 às 15h40, Rodrigo Parreira, caso avance, disputará a final dos 100m T36 às 16h10 e Daniel Martins briga por medalha nos 800 m T20 às 16h30.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.