Mauresmo derrota Henin e conquista o título de Wimbledon

A tenista Amelie Mauresmo, número um do mundo, afastou definitivamente neste sábado a fama de ficar nervosa em decisões e "amarelar". Com muita tranqüilidade, a francesa derrotou a belga Justine Henin-Hardenne, número três, por 2 sets a 1, de virada, e conquistou pela primeira vez na carreira o título do Aberto de Wimbledon, o terceiro Grand Slam do ano.A conquista de Mauresmo entra para a história do tênis francês. Ela passa a ser a segunda jogadora de seu país a levantar a ambicionada "saladeira" (tradicional troféu do All England Club), depois de 81 anos - em 1925, Suzanne Lenglen foi a campeã.No começo da partida, Mauresmo não conseguiu encaixar o seu saque e acabou derrotada no primeiro set por 6/2. Mas, no segundo a tenista reagiu e não deu chances para Henin, fechando em 6/3. O terceiro set foi disputadíssimo, mas a número um conseguiu fazer 6/4. Agora, em dez confrontos entre as tenistas, cada uma venceu por cinco vezes. Com a conquista de Wimbledon, Mauresmo se mantém na liderança do ranking mundial e amplia para dois o número de títulos de Grand Slam na carreira - ela havia faturado o Aberto da Austrália, no começo do ano. Por sinal, Henin tentava dar o troco em Mauresmo, já que ela foi obrigada a abandonar a final na Austrália no decorrer do segundo set, quando perdia por 2 a 0, por causa de problemas estomacais. Nesse jogo, Mauresmo havia ganho o primeiro set por 6/1.Derrotada, Henin teve de se contentar com o vice de Wimbledon - o único Grand Slam que ela ainda não faturou na carreira. A belga já havia conquistado o Aberto da Austrália (2004), o Aberto dos Estados Unidos (2003) e o tricampeonato de Roland Garros (2003, 2005 e 2006).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.