Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Maurício Ramos, o homem de confiança do técnico Gilson Kleina

No Palmeiras desde 2009 e com 174 jogos disputados, zagueiro é um dos líderes do time

O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2013 | 02h04

São 174 jogos com a camisa do Palmeiras, oito gols marcados e uma relação intensa com o time alviverde. Maurício Ramos é o jogador que parece mais se envolver com o clube dentre os que formam o atual elenco.

No clube desde 2009 (tirando os garotos oriundos da base, é quem mais tem tempo de casa), o zagueiro sentiu o saboroso gosto de ser campeão da Copa do Brasil e também o amargo do rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Um dos poucos "sobreviventes" do time rebaixado, o zagueiro entra em campo contra o Libertad, na Copa Libertadores, se colocando como um dos jogadores que mais precisam assumir a responsabilidade. "Eu gosto disso e queremos mostrar para a torcida que eles podem confiar em nós", disse o zagueiro.

Hoje, ele terá a missão de colar no atacante Velázquez, que tem 1,92m e é um dos pontos forte do Libertad, principalmente nas jogadas aéreas, justamente aquele que vem sendo a deficiência do time alviverde na temporada. Ontem, o treinador trabalhou bastante os cruzamentos para a área, com Maurício e Henrique sendo a base da defesa dentro da área.

Mas o técnico Gilson Kleina confia bastante no jogador, tanto que mesmo com a chegada de Vilson, do Grêmio, Maurício Ramos não perdeu a vaga de titular. O novato teve de aceitar jogar improvisado como volante para cavar seu espaço.

"O Maurício Ramos é um jogador importante dentro e fora de campo. Ele sente muito o jogo e sabe o que falar para os companheiros. Confio muito nele", disse Kleina. /D.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.