Maurren aposta em medalha no Mundial

A saltadora Maurren Higa Maggi, de 26 anos, é a única veterana na pequena delegação brasileira, com nove atletas, que seguirá terça-feira para o Mundial Indoor (pista coberta) de Birminghan, na Inglaterra, que acontece de 14 a 16 de março - os técnicos Nélio Moura e Carlos Alberto Cavalheiro acompanham o time. "Pretendo buscar uma medalha, sim, porque no último Mundial, há dois anos, em Lisboa, eu estava machucada e fiquei em nono", disse Maurren nesta quarta-feira, antes de um treino no Centro Olímpico, em São Paulo.Maurren lamentou só poder competir no salto em distância - o programa do Mundial não permite que dispute também o salto triplo. Ela lembrou que o Brasil seguirá com um time de calouros, todos estreantes nesse tipo de competição, realizada em local fechado e durante o inverno europeu. "Até o Nélio vai ser meu calouro", brincou Maurren - o técnico nunca foi a um campeonato indoor.A pretensão de Maurren de ocupar um dos lugares do pódio em Birminghan tem base na atual boa forma e na excelente temporada que fez em 2002, na qual venceu, inclusive, o Grand Prix de Paris, no encerramento do calendário do atletismo. Ela é a segunda no ranking mundial da Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf) por pontos. "Meu pior resultado nas competições foi o segundo lugar. Me confrontei com a russa Tatyana Kotova (líder do ranking) várias vezes e foi excelente. Ganhei na final do GP e a deixei ganhar na Copa do Mundo."O técnico Nélio Moura lamentou apenas que Maurren não tenha feito provas indoor neste início do ano, porque o salto em distância não constava do programa da maioria dos meetings. "Ela está sem ritmo de competição. Mesmo assim, não será surpresa nenhuma se a Maurren for para o pódio. Acho que está pronta para saltar ao redor de 6,90 metros."Jadel Gregório, de 22 anos, também vai ao Mundial com chance de ganhar medalha no salto triplo. A prova terá o recordista mundial, o inglês Jonathan Edwards, além do sueco Christian Olsson e de outros cinco atletas com boas chances de ir ao pódio. "Acho que haverá equilíbrio", prevê Nélio Moura, apostando na "consistência" de Jadel - fez três saltos acima dos 17 metros em fevereiro, ganhando uma medalha de bronze e duas de prata.Além de Maurren e Jadel, a delegação brasileira terá 8 atletas: Vicente Lenílson (60m), Bruno Nascimento Pacheco (200m), Osmar Barbosa dos Santos (800m), Márcio Simão de Souza (60m com barreiras), Anselmo Gomes da Silva (60m com barreiras), Geisa Aparecida Muniz Coutinho (400m) e Maila Paula Machado (60m com barreiras).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.