Maurren Maggi vence prova na Suíça

A campeã brasileira, sul-americana e pan-americana do salto em distância Maurren Higa Maggi, da equipe BM&F Atletismo, venceu nesta sexta-feira, com facilidade, a prova de salto em distância do Weltklasse de Zurique, um dos torneios mais ricos da Europa e, por isso mesmo, válido pelo milionário circuito Liga de Ouro da Federação Internacional de Atletismo. Maurren, segunda colocada no ranking mundial da modalidade, com 1.293 pontos, não encontrou dificuldades para ganhar com a marca de 6,84 metros, obtida em sua segunda tentativa na competição suíça. A superioridade da atleta paulista, apoiada pela Nike, foi incontestável. Um exemplo disso é que ela obteve a segunda (6,79 m) e a terceira melhor marca (6,71 m) da prova. A húngara Tünde Vaszi ficou com a medalha de prata, com 6,69 metros, seguida da russa Olga Rublyova, com 6,51 metros. O técnico Nélio Alfano Moura, que assistiu à prova em Zurique, ficou satisfeito com o rendimento de sua atleta, que volta a competir no dia 23, no Norwich Union British Grand Prix, em Londres, onde terá a companhia de Jadel Gregório, especialista em salto triplo, também apoiado pela Nike. "Ela queimou duas tentativas, o que poderiam ter sido resultados ainda melhores", lembra o treinador. "Mas uma vitória num torneio como o de Zurique é fantástico." Maurren retorna ao Brasil no dia 24 para mais um período de treinamento. No dia 6 ou 7 de setembro, ela viaja de volta para a Europa para as finais do circuito oficial Grand Prix, em Berlim, e para a disputa da Copa do Mundo de Madri. Na prova dos 100 metros, o destaque foi a norte-americana Marion Jones, que venceu a prova com o tempo de 10.88s. A sua compatriota Chryste Gaines foi a segunda, com o tempo de 10.95s e a jamaicana Tayna Lawrence terminou a prova em terceiro ao atingir marca de 11.10s. A romena Gabriela Szabo, por sua vez, conseguiu a melhor marca do ano para a prova dos 1.500m, ao fazer o tempo de 3m.58s.

Agencia Estado,

16 Agosto 2002 | 16h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.