Mayweather é condenado a 90 dias de prisão nos EUA

Um dos maiores pugilistas do mundo na atualidade, o norte-americano Floyd Mayweather Jr. foi condenado nesta quarta-feira a 90 dias de prisão por violência doméstica, além de receber uma multa de US$ 2,5 mil e de ser obrigado a cumprir 100 horas de serviço comunitário. Para evitar uma pena de até 18 meses de detenção, ele se declarou culpado das acusações de agressão a ex-mulher e de ter ameaçado dois dos filhos deles durante uma discussão em setembro do ano passado.

AE, Agência Estado

21 de dezembro de 2011 | 19h41

Ao definir a sentença, a juíza Melissa Saragosa, do tribunal de Las Vegas, nos Estados Unidos, determinou que Mayweather comece a cumprir a pena de 90 dias em 6 de janeiro, quando deve se apresentar na cadeia. O pugilista de 34 anos e seu advogado não quiseram comentar a condenação, mas existe a possibilidade de que ele entre com um recurso.

Atual campeão mundial dos meio-médios, versão Conselho Mundial de Boxe, Mayweather ainda está invicto na carreira, com 42 vitórias (26 nocautes). Agora, com a prisão, fica ameaçada a luta que ele planejava fazer no dia 5 de maio, que poderia ser, inclusive, contra o filipino Manny Pacquiao, naquele que é o combate mais esperado dos últimos anos.

Tudo o que sabemos sobre:
boxeMayweather

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.