Ethan Miller/AFP
Ethan Miller/AFP

Mayweather garante que vai derrotar Pacquiao no sábado

Lutadores fazem a 'luta do século' dia 2 de maio em Las Vegas

Estadão Conteúdo

29 de abril de 2015 | 21h25

A primeira encarada entre o filipino Manny Pacquiao e o norte-americano Floyd Mayweather antes da luta que será realizada na madrugada de sábado, no tradicional MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, foi marcada por muito respeito por parte dos dois boxeadores. 

Acostumado com a atenção da mídia, “Money”, como é conhecido por ostentar seus ganhos nos ringues, aproveitou a coletiva de imprensa e adiantou quanto ganhará no combate, que está sendo vendido como a “luta do século”: US$ 200 milhões (R$ 600 milhões), de um total estimado de R$ 882 milhões, com a venda para os canais pagos de tevê.

“Como todos antes dele, sua estratégia vai ser partir para cima e desferir o maior número de golpes possíveis em mim. Mas isso nunca funcionou em 19 anos. Foram 47 combates e isso não funcionou”, disse o confiante Mayweather, de 38 anos, que está invicto em sua carreira profissional.

Poucas horas antes do evento oficial, Pacquiao participou de um compromisso exclusivo, onde preferiu dar atenção ao público que lotava uma sala de convenções do hotel Mandalay Bay. “Não fiquem nervosos. Eu vou ganhar no sábado, então podem relaxar. Estou muito animado!”, disse o filipino.

Menos espalhafatoso que Mayweather, Pacquiao lembrou da infância humilde que teve em seu país antes do estrelato. “Eu só quero ser um pouco de inspiração. Antes de eu me tornar um boxeador costumava dormir na rua, passava fome e hoje eu nem consigo imaginar isso”, explicou o filipino, que chamou a luta de “uma das mais importantes para seu legado no boxe profissional”.

Pacquiao vai ficar com US$ 133 milhões (R$ 390,6 milhões) da bolsa, o equivalente a 40% do montante levantado, mas este valor também pode aumentar com as vendas de pacotes pay-per-view.

Enquanto os boxeadores se preparam, Las Vegas comemora o sucesso do evento, que vai unificar os cinturões da categoria meio-médio da Associação Mundial de Boxe, do Conselho Mundial de Boxe e da Organização Mundial de Boxe. Conhecida como a capital mundial dos jogos de azar e dos grandes espetáculos, a cidade nos Estados Unidos deve bater todos os recordes de arrecadação para uma luta. 

O preço de um quarto simples no hotel MGM Grand, palco da luta, entre sexta-feira e sábado, é de US$ 1.600 (cerca R$ 4.707,52), 13 vezes superior à taxa normal de domingo. Das 150.544 vagas hoteleiras da cidade, só 5% estão disponíveis, e a preços exorbitantes. As companhias aéreas têm preferido aviões maiores e milhares de turistas chegam diariamente ao Aeroporto Internacional McCarran em busca de um pedaço de glamour neste evento.

A arena do MGM Grand estará lotada com todos os 16.800 lugares vendidos, alguns deles comercializados por pouco mais de US$ 300 mil (R$ 882 mil) por uma cadeira próxima ao ringue. Muito provavelmente, o público poderá esbarrar em figuras famosas de Hollywood e ex-lutadores. 
Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
boxeManny PacquiaoFloyd Mayweather

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.