Brian Jones/AP
Brian Jones/AP

Mayweather x Canelo: Duelo de gigantes em Las Vegas

Dois dos melhores pugilistas da atualidade, lutam pelo título dos médios-ligeiros do CMB

Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

14 de setembro de 2013 | 08h00

LAS VEGAS - Floyd Mayweather e Saul Canelo Alvarez sobem no ringue do MGM Hotel, em Las Vegas, às 21 horas deste sábado (1 hora da madrugada de domingo em Brasília) sob total pressão. Estará em jogo o cinturão dos médios-ligeiros do Conselho Mundial de Boxe (CMB), que pertence ao mexicano Canelo. O norte-americano, dono do título dos meio-médios do CMB, tem garantida por contrato uma revanche, caso seja derrotado.

Mayweather entrará no ringue com um fardo superior aos 414 quilos que pesam os US$ 41,5 milhões (em notas de US$ 100, segundo o Tesouro dos EUA), valor da sua bolsa. Seu contrato de US$ 250 milhões com o canal Showtime, assinado em fevereiro e com validade de 30 meses, poderá ser bastante alterado em caso de derrota. Além de enfrentar o melhor pugilista da atualidade, Canelo terá sobre seus ombros a responsabilidade de carregar a tradição mexicana de grandes campeões. Uma vitória o colocará ao lado de mitos como Julio Cesar Chavez, Salvador Sanchez, Carlos Zarate, Juan Manuel Marquez e tantos outros.

Para se manterem invictos, Mayweather e Canelo foram submetidos a um treinamento espartano. Cada um no seu estilo. O mexicano precisou de sete sparrings para completar 130 rounds de ação no luxuoso e tranquilo rancho Big Bear, nas montanhas da Califórnia. Dois dos ajudantes foram parar no hospital, com fraturas nas costelas e ombro deslocado. Nos momentos de folga, Canelo não desgrudou os olhos da televisão para ver lutas do rival. “Aprendemos a todo instante’’, disse o pugilista de 23 anos. “Já sabemos como derrotar Mayweather. Vamos ver se ele sabe como derrotar Canelo’’, afirmou o técnico Chepo Reynoso. "No México, quando se escreve sobre um campeão mundial, usa-se letras maiúsculas. A partir de sábado vocês (jornalistas) poderão escrever CANELO."

Mayweather também castigou seus sparrings. Will Clemmons chegou a fazer 21 minutos (sete rounds) seguidos com “Money’’. “Não sei o que Canelo poderá fazer diante de Floyd’’, disse Will, de 36 anos, ao Estado. "Ele se apresenta de maneira diferente a cada minuto, a cada round, a cada dia. Não há estratégia para derrotá-lo’’, continuou. “Todos querem ficar famosos e ricos como Floyd Mayweather, mas ninguém se submete ao sacrifício e ao esforço de Floyd Mayweather.’’

Mas os dois campeões correm riscos, caso a luta se estenda até próximo dos 12 rounds previstos. Mayweather sofre com dores nas costas e na mão direita. “Ele teve um problema na mão em maio (na luta co Robert Guerrero). Precisa de cuidados, mas não afetará seu desempenho’’, disse a médica Jodi Lindner. O pugilista chegou a dormir com a mão em um balde de gelo.

BRASIL

O Brasil será um dos 160 países que receberão as imagens de Mayweather x Canelo. O SporTV transmite a partir da meia-noite. Só no México serão 30 milhões de residências acompanhando a luta. O canal Showtime promete 15 câmeras para mostrar todos os ângulos do combate. Um equipamento com supercâmera lenta será a novidade.

Tudo o que sabemos sobre:
boxeFloyd MayweatherSaul Canelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.