AFP
AFP

Médico da seleção nega ter vetado Marcelo e diz que Dunga se confundiu

Jogador afirmou que estava otimista para voltar após dois jogos

Daniel Batista - Enviado especial - Assunção, Estadão Conteúdo

30 de março de 2016 | 14h50

O técnico Dunga prometeu que, depois de dois jogos da seleção brasileira nas Eliminatórias, pediria para o médico Rodrigo Lasmar mostrar a troca de mensagens com o lateral-esquerdo Marcelo. As mensagens comprovariam que o jogador havia dito que estava machucado e que, por isso, não foi convocado. Após o jogo com o Paraguai, no entanto, o médico da seleção disse que o treinador se confundiu do início ao fim da história.

Lasmar explicou que a conversa com Marcelo foi por telefone e que na véspera da convocação, no dia 2, Marcelo havia explicado que não tinha sido relacionado nos dois últimos jogos, mas estava otimista para voltar em breve, antes mesmo de a seleção se apresentar na Granja Comary, algo ocorrido no dia 21.

"Dunga se confundiu um pouco. Conversei com o Marcelo diretamente, já que antes da convocação, o contato é mais detalhado do que uma troca de mensagem no Whatsapp. Na véspera (da convocação), liguei para o jogador e perguntei como ele estava. O Marcelo me disse que havia dois jogos em que não era relacionado por um problema médico. Durante a recuperação no ombro, ele sofreu uma na panturrilha, mas disse que estava se recuperando bem e que havia possibilidade de jogar no fim de semana. Caso isso não ocorresse, na semana seguinte com certeza estaria em campo contra a Roma", disse o médico.

Lasmar ainda negou que tivesse vetado a escalação do lateral do Real Madrid. "O critério de convocar ou não é do treinador. Nosso trabalho é passar a condição em que o atleta se encontra naquele momento da convocação", explicou. Dunga, ao ser questionado sobre o motivo de não ter convocado Marcelo, disse que o jogador estava machucado, o que causou irritação no jogador e na comissão técnica do clube espanhol.

Na ocasião, o técnico do Real, Zinedine Zidane, assegurou que ninguém da seleção entrou em contato com o clube para saber a real condição do jogador, por isso, acreditava que a justificativa dele ter uma lesão não era válida. "Houve sim. Sou médico da seleção e falei com o Marcelo, jogador do Real. Eu o conheço há anos e o que ele me falou por telefone era o suficiente para passar as informações ao Dunga e ao Gilmar", contou Lasmar.

A expectativa fica para um possível retorno do lateral na lista dos convocados para a Copa América e na sequência do trabalho do técnico Dunga no comando da seleção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.