Médico diz que amistoso no dia 17 de janeiro é uma temeridade para o time

Se o Corinthians sonha apresentar Ronaldo num amistoso internacional no dia 17 de janeiro, é melhor não pedir a opinião do consultor médico do clube, Joaquim Grava. "Essa data é uma temeridade até para o grupo. Se me perguntarem o que acho, vou dizer que não concordo", disse ontem, fazendo questão ainda de destacar que uma pré-temporada com menos de 30 dias nunca pode ser considerada ideal. "Se vamos começar no dia 26 de dezembro, qualquer jogo antes de 26 de janeiro não é bom. A primeira rodada (do Paulista) no dia 21 já não é o ideal. Uma semana antes, então, nem é preciso falar."O médico afirmou ainda que o atacante precisa de quatro a cinco semanas para ficar em condições de jogo. E garantiu que o trabalho individualizado, no clube, não será exclusividade de Ronaldo. "O Milan tem oito preparadores físicos, o Corinthians tem três e, em breve, a tendência é que esse número aumente em todos os clubes brasileiros. Sabe para que isso? Para poder individualizar o trabalho. Um atacante faz um tipo de atividade, um lateral faz outro, um zagueiro outro e assim por diante. Mesmo entre atacantes, um pode precisar trabalhar mais o arranque, outro pode precisar de força, de impulsão."DIA DE TRABALHOChega de festa. Ronaldo começou ontem definitivamente seu trabalho para entrar em forma e vestir a camisa corintiana.Nem a proximidade do nascimento da filha Maria Sophia foi motivo para dar folga ao reforço alvinegro. Em uma academia na Barra da Tijuca, no Rio, o Fenômeno trabalhou em dois períodos. Seu fisioterapeuta particular informou que ele pediu autorização e foi liberado para acompanhar o nascimento da filha, mas com a promessa de não descuidar da recuperação e da programação.Até a data da reapresentação dos atletas corintianos, dia 26, Ronaldo vai treinar em três períodos. Ele precisa perder 3% de gordura e chegar aos 89 quilos - na Copa de 2006, seu peso era de 94 e chegou a 90, segundo o fisioterapeuta. Atualmente, está com cinco quilos acima. Quando retornar a São Paulo, o atacante vai treinar na clínica de Joaquim Grava.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.