Valentyn Ogirenko/Reuters
Valentyn Ogirenko/Reuters

Médico do vôlei feminino revela que Macris passará por ressonância após lesão

Levantadora do Minas sofreu uma lesão no tornozelo direito durante o terceiro set da vitória do Brasil contra o Japão

Redação, Estadao Conteudo

29 de julho de 2021 | 12h44

A seleção brasileira feminina de vôlei chegou ao terceiro resultado positivo nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Nesta quinta-feira, o Brasil venceu o Japão por 3 sets a 0, na Ariake Arena, sendo que antes havia batido Coreia do Sul e República Dominicana. A ponteira Fernanda Garay foi a maior pontuadora do confronto, com 13 acertos. A atacante Gabi também teve boa pontuação, com nove.

A levantadora Macris deixou a quadra no terceiro set depois de sofrer uma lesão no tornozelo direito e foi substituída por Roberta. Segundo o médico da seleção feminina, Júlio Nardelli, a jogadora já começou o tratamento de fisioterapia e está em observação. "A Macris já está fazendo tratamento fisioterápico, vai ser acompanhada de perto e vamos realizar uma ressonância entre hoje (quinta-feira) e amanhã (sexta)", disse.

A capitã Natália, que entrou bem na partida, comentou sobre a vitória diante das japonesas. "Nosso time jogou mais solto desde o início do primeiro set. Essa vitória em três sets contra o Japão foi muito boa para a nossa confiança. É sempre muito difícil jogar contra as japonesas que têm um dos melhores sistemas defensivos do mundo e acaba sendo um teste de paciência. O grupo todo atuou muito bem", afirmou.

Roberta destacou a postura brasileira em toda a partida e mostrou confiança na campanha do Brasil. "Ficamos chateadas com a lesão da Macris, mas tentei manter o nível que ela estava imprimindo na partida. Fico feliz que o time se juntou e conseguimos fechar o set por ela. Temos 12 atletas prontas para jogar, vamos focar em mandar boas energias para Macris e pensar na Sérvia. É um time muito alto e que bloqueia com eficiência", comentou.

O Brasil terá a Sérvia como próxima adversária nos Jogos de Tóquio-2020, em duelo que acontecerá às 4h25 (de Brasília) neste sábado. Na última edição olímpica, no Rio de Janeiro, em 2016, a seleção feminina ficou em quinto lugar. O País tem dois ouros e dois bronzes no vôlei feminino em Olimpíadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.