Carlos Barroso/EFE
Carlos Barroso/EFE

Medina, Pupo e John John avançam às quartas da etapa de Portugal do surfe

Campeão de 2014 ainda luta pelo bicampeonato e terá como adversário Mick Fanning

Estadao Conteudo

24 de outubro de 2017 | 16h30

O surfe brasileiro terá dois representantes nas quartas de final da etapa de Portugal do Circuito Mundial. Gabriel Medina, que ainda sonha com o título do campeonato, e Miguel Pupo, que batalha para se manter na elite da competição em 2018, avançaram nesta terça-feira em Peniche, assim como o havaiano John John Florence, o líder do ranking mundial.

+ Rio de Janeiro recebe etapa feminina do Circuito Mundial de Surfe

A etapa portuguesa foi retomada na quarta fase. Medina entrou na água para duelar com Mick Fanning e Miguel Pupo e se deu melhor ao conseguir 14,47 pontos, com 7,67 na sua melhor onda. Isso foi suficiente para derrotar o australiano, que ficou com 12,47, e também o compatriota, que terminou a bateria com apenas 5,27 pontos, pois teve uma das suas ondas anulada por interferência.

Classificado, Medina se garantiu diretamente nas quartas de final da etapa de Portugal. E agora ele vai reencontrar Fanning, que na repescagem derrotou o português Frederico Morais por 11,87 a 10.

Batido por Medina, Pupo precisou disputar a repescagem em Peniche. O brasileiro teve pela frente o australiano Josh Kerr e o superou por 15,50 a 10,67, tendo conseguido 8,43 pontos na sua melhor onda. Em busca da vaga nas semifinais, Pupo enfrentará o norte-americano Kanoa Igarashi.

Os outros dois confrontos das quartas de final em Peniche também estão definidos. O australiano Julian Willson duelará com o havaiano Sebastian Zietz, enquanto John John Florence medirá forças com o norte-americano Kolohe Andino.

Após a paralisação desta terça, a etapa de Portugal, a penúltima da temporada 2017 do Circuito Mundial de Surfe, terá nova chamada às 4h45 (horário de Brasília) desta quarta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.