Laurent Masurel/WSL
Laurent Masurel/WSL

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Medina vence em Portugal e entra de vez na briga pelo título mundial

Depois de ganhar na França, brasileiro derrota algoz Julian Wilson na grande decisão

O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2017 | 10h01

Em grande estilo, Gabriel Medina se manteve vivo na briga pelo título da temporada 2017 do Circuito Mundial de Surfe. Nesta quarta-feira, o brasileiro venceu a etapa de Peniche, em Portugal, a penúltima do campeonato, e se manteve firme na briga para ser campeão no evento final, que vai ser disputado em Pipe Masters, no Havaí. 

+ Infográfico: Circuito Mundial de Surfe - 2017

Na final, Medina teve pela frente um antigo algoz, Julian Wilson. O australiano havia superado o brasileiro na sua primeira final na elite do surfe, em 2012, também em Peniche, além de outras duas decisões mais recentes em Pipeline, em 2014, e em Teahupoo, nesta temporada. 

Nesta quarta, porém, Medina se deu melhor na praia de Supertubos, conquistando o seu segundo título consecutivo, pois havia vencido a etapa anterior do Circuito Mundial, na França, em Hossegor. 

A vitória de Medina na final desta quarta foi emocionante, pois o brasileiro estava em desvantagem até o final da bateria, quando conseguiu 6,33 pontos na sua última onda, o que foi suficiente para assegurar o triunfo com 13,26 - havia conseguido 6,93 na onda anterior. Já Wilson ficou com 10,94 pontos, sendo derrotado na final. 

Antes da decisão, Medina havia passado nas semifinais pelo norte-americano Kanoa Igarashi, derrotado por 11,10 a 6,24. Igarashi, aliás, havia sido o algoz do brasileiro Miguel Pupo nas quartas de final, com 12,50 a 8,44. Nesta mesma fase, Medina tinha derrotado o australiano Mick Fanning por 11,33 a 3,17. 

Líder do ranking mundial, John John Florence foi eliminado nas quartas de final, o que favoreceu Medina na briga pelo título, ao perder para o norte-americano Kolohe Andino por 14,00 a 3,80. 

Com esses resultados, John John lidera o ranking mundial com 53.350 pontos, seguido por Medina, agora o vice-líder, com 50.250. Há ainda outros dois surfistas com chances de títulos, casos do sul-africano Jordy Smith, com 47.600, e de Julian Wilson, com 45.200. 

Com isso, Medina chegará ao Pipe Masters com chances reais de título. Uma possibilidade para isso ocorrer é o brasileiro vencer no Havaí e John John não ir além das semifinais. 

Além de Medina, o surfe brasileiro tem outros dois surfistas entre os dez melhores do mundo. Adriano de Souza ocupa a sétima posição, enquanto Filipe Toledo está em nono lugar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.