Medo do futuro

Após vexame na África do Sul, França teme não conseguir vaga no Mundial do Brasil

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2011 | 00h00

Depois de dar vexame na Copa de 2010, a França agora teme outra catástrofe: ficar fora do Mundial de 2014 no Brasil. Ontem, o sorteio colocou a seleção de Laurent Blanc no mesmo grupo da Espanha, campeã do mundo.

Do lado francês, o tom de cartolas, técnicos e torcedores foi de muita preocupação. Entre os espanhóis, o grupo foi considerado como "muito positivo".

"A Espanha certamente é a melhor equipe hoje do mundo. Vamos ter de progredir muito e vai ser extremamente difícil", afirmou o presidente da Federação Francesa, Noel Le Graet.

A seleção que terminar em segundo no grupo vai para a repescagem. Mas, para os franceses, isso não resolve, já que enfrentarão seleções difíceis se isso ocorrer. "Precisamos ser os primeiros no grupo", disse Le Graet.

Ontem, Laurent Blanc foi categórico ao confirmar a condição de "desafiante" da França. "Uma coisa está clara: não somos os favoritos", disse Blanc.

A esperança declarada do técnico é de que a Espanha sofra um retrocesso na qualidade de seu futebol até 2014. "Agora, a Espanha é uma das melhores seleções. Talvez a melhor. Mas não sabemos se será a mesma em dois ou três anos."

Para realizar o sorteio, a Fifa optou por se basear na classificação da entidade, sem considerar o histórico das seleções. A França, 10.ª colocada entre os europeus, não foi cabeça de chave. No Twitter, franceses deixavam clara a frustração. "Estamos mortos", escreveu um deles.

Do lado da Espanha, o resultado do sorteio foi comemorado, mas, oficialmente, o tom era de humildade e respeito. "Aparentemente a França é o maior rival. Mas seria perigoso cair no erro grave de subestimar as demais seleções", afirmou o técnico Vicente del Bosque, em relação a Bielo-Rússia, Geórgia e Finlândia. "Temos de ter respeito com todos os rivais. Hoje, não podemos confiar em ninguém", disse.

O último confronto entre as duas seleções ocorreu antes do Mundial da África do Sul, em 2010. Em Paris, os espanhóis bateram os franceses por 2 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.