Meia seleção se enfrenta em Milão

No clássico, Inter tem 3 jogadores já convocados por Dunga e Milan, 2

Fábio Vendrame, O Estadao de S.Paulo

29 de agosto de 2009 | 00h00

Capital italiana da moda, Milão assistirá hoje a mais um desfile estelar. Sobre a passarela verde do Estádio San Siro os brasileiros Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Pato vão enfrentar seus companheiros de seleção Lúcio, Maicon e Julio Cesar. Os atacantes vestirão vermelho e preto, enquanto os defensores vão de azul e preto. O centenário clássico entre Milan e Internazionale abre a segunda rodada do Campeonato Italiano cheio de novidades e vai indicar aos espectadores algumas tendências para o restante da temporada.Do lado milanista, o técnico Leonardo lida com seu primeiro grande confronto à frente da equipe. "Seria mentira se dissesse que não pensei que podemos abrir cinco pontos em relação à Inter, mas não se trata de uma partida decisiva, ainda é muito cedo", declarou o treinador. Na primeira rodada, o Milan venceu o Siena por 2 a 1, fora de casa, enquanto a Inter ficou no 1 a 1 com o Bari, em Milão. "O campeonato não é como correr os 100 metros, mas a maratona. E o dérbi é só mais uma etapa."Recém-chegado a Milão, o zagueiro Lúcio vê a partida de hoje de maneira um tanto diferente. "Um clássico é sempre especial. A cidade vive um clima de enorme expectativa, o que é normal, e a imprensa só tem falado nisso a semana inteira", disse, ao Estado, o titular da seleção e novo xerife da Internazionale.Apesar de afirmar que ainda não se sente em casa em Milão, Lúcio já se deu conta do carinho que os italianos têm pelo calcio. "As pessoas são mais comunicativas e fanáticas pelo futebol e essa paixão por bola me parece ser uma coisa boa para quem vive no meio", comentou. "Sem falar que é sempre bom fazer parte de uma equipe vencedora como a Inter. Estou feliz."Lúcio não só fará seu primeiro clássico como terá pela frente uma dupla de atacantes cada vez mais afinada. Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Pato foram os responsáveis pela vitória do Milan na rodada inicial. Não à toa, o dono da bola no clube, o premiê italiano Sílvio Berlusconi, deposita neles a esperança de títulos na temporada. Dia desses mandou recado a Leonardo: o capo quer Ronaldinho mais perto do gol adversário.A zaga da Inter que abra os olhos. "Pato e Ronaldinho são dois grandes jogadores, mas, em se tratando de clássico, a atenção precisa ser geral", fala Lúcio, esquivando-se de dizer se haverá marcação individual. Além de deter o ataque milanista, para sair vitoriosa hoje a Inter confia no faro de Eto?o.Uma das novas estrelas desse clássico interminável há de brilhar com mais intensidade esta tarde. E logo mais saberemos com que cores se vestirá.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.