Melhor do mundo confirma fama

Pacquiao derrota ganense por pontos, nos EUA, com mais de 50 mil pessoas, leva US$ 12 mi e espera Mayweather

Wilson Baldini Jr., O Estadao de S.Paulo

15 de março de 2010 | 00h00

Diante de 50.994 espectadores, no Cowboys Stadium, em Arlington, Texas, o filipino Manny Pacquiao ratificou sua condição de melhor pugilista da atualidade ao vencer, na madrugada de ontem, por pontos, após 12 assaltos, o ganense Joshua Clottey. Os três jurados foram unânimes e deram grande margem de pontos a favor do campeão mundial dos meio-médios (até 66,678 quilos), versão Organização Mundial: 120-108 e 119-109 (dois).

Com essa vitória, Pacquiao aguarda o vencedor do combate entre os norte-americanos Floyd Mayweather e Shane Mosley, que se enfrentam no dia 1.º de maio, em Las Vegas. "Quero lutar com Mayweather, o mundo quer ver essa luta, mas é preciso que ele vença primeiro seu próximo duelo. Se não vencer, lutarei com Mosley", afirmou Pacman, que somou a 51.ª vitória em 56 lutas. Acumula 38 nocautes, três derrotas e dois empates. Para obter seu 12.º triunfo consecutivo, o maior ídolo das Filipinas disparou 1.231 golpes e acertou 246. Clottey tentou 399 vezes e teve sucesso em apenas 108 oportunidades. O campeão recebeu US$ 12 milhões, enquanto o desafiante embolsou US$ 1,25 milhão.

Pacquiao teve o domínio da luta do início ao fim, diversificou muito os golpes, sempre atacou com bastante velocidade, mas não conseguiu superar por completo a forte defesa de Clottey. "Ele é muito rápido e mereceu a vitória", afirmou o africano naturalizado norte-americano, que perdeu pela quarta vez na carreira, após 39 combates. "Clottey tem uma ótima defesa, mas não é o suficiente para vencer um grande rival como Pacman", declarou, satisfeito, o técnico do campeão, Freddie Roach.

Recorde. Os mais de 50 mil fãs que compareceram ao estádio do Dallas Cowboys proporcionaram o maior público do boxe nos últimos 17 anos nos Estados Unidos. A apresentação de Pacquiao só perde, em ginásios, para Julio Cesar Chavez x Pernell Whitaker (1993), com 58.891 torcedores no Alamodome, em San Antonio, e para Muhammad Ali x Leon Spinks (1978), com 63.315 espectadores no Superdome, na Louisiana. O recorde do boxe em todos os tempos pertence ao confronto entre Julio Cesar Chavez e Greg Haugen, de 1993, no Estádio Azteca, na Cidade do México: 136.274 pessoas.

Em Manila, nas Filipinas, milhares de pessoas se juntaram, como de costume, para acompanhar a luta por um telão e celebrar mais um triunfo de Pacman.

O QUE ELE DISSE

Manny Pacquiao

Campeão dos meio-médios

"Quero lutar com Mayweather, o mundo quer ver essa luta, mas é preciso que ele

vença primeiro seu próximo duelo (em Las Vegas). Se não vencer, lutarei contra o (Shane) Mosley"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.