Imagem Ugo Giorgetti
Colunista
Ugo Giorgetti
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Memórias paulistas

Faz alguns anos, alguém muito gentil da Federação Paulista de Futebol me mandou dois grossos volumes contendo informações de todos os jogos dos Campeonatos Paulistas entre 1953 e 2007. Não entendi, na hora, a razão de a escolha da data inicial ter caído sobre o ano de 1953. Com o tempo essa questão deixou de ter importância para mim e acabei aceitando o fato de que, segundo a Federação Paulista de Futebol, o nosso Campeonato começa a valer a pena ser revelado a partir do ano da graça de 1953.

UGO GIORGETTI, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2014 | 02h05

De vez em quando me valho desses compêndios para refrescar a memória e reviver jogos e jogadores que durante tantos anos fizeram melhores meus dias de torcedor. É preciso, no entanto, assinalar que a razão pela qual não olho mais frequentemente os volumes é que, ao folheá-los, inevitavelmente bato com outras épocas, e as comparo com o que acontece hoje com o Campeonato Paulista. E os velhos campeonatos aparecem como se fossem fábulas tiradas de algum relato fantástico, que fala de um mundo maravilhoso, difícil de acreditar que tenha existido de fato.

Conforme o calendário esses volumes podem me atrair de maneira irresistível, e acabo virando as páginas quase contra minha própria vontade. A data atual, na qual se inicia mais um Paulistão, ou o que restou dele, é uma delas. Pensei que talvez fosse necessário escrever sobre o campeonato que neste fim de semana se inicia. Achei que seria quase dever de ofício me ocupar dessa data, mas, ao mesmo tempo, não queria cair em críticas e lamúrias sobre a má qualidade do que nos espera. O óbvio que todo mundo sabe. E eis que, indeciso sobre o que escrever, topei com os volumes dos velhos Campeonatos Paulistas.

Antes que pudesse evitar, já tinha aberto algumas páginas e fui lendo completamente ao acaso. Abria páginas e páginas sem nenhuma preocupação e ia revendo o que já fomos.

20 de junho de 1999 - Palmeiras 2 x 2 Corinthians. Palmeiras: Marcos, Arce, Cléber, Roque Júnior e Júnior; Rogério, Agnaldo (Galeano), Alex e Zinho; Evair (Oséas) e Paulo Nunes. Técnico: Luiz Felipe Scolari. Corinthians: Mauricio, Índio, Gamarra, Nenê e Silvinho; Vampeta, Rincón, Ricardinho e Marcelinho; Edilson e Fernando Baiano (Dinei).Técnico: Oswaldo de Oliveira. Marcadores: Marcelinho, Evair, Evair e Edilson.

31 de agosto de 1992 - São Paulo 2 x 2 Guarani. São Paulo: Valdir Perez, Edel, Oscar, Vilela (Heriberto) e Nelsinho; Almir, Renato (Zé Sérgio) e Everton; Paulo Sérgio, Serginho e Mario Sérgio. Técnico: José Poy. Guarani: Wendell, Toninho, Darci, Odair (Wilson Gotardo) e Almeida; Julio Cesar, Aílton Lira e Jorge Mendonça; Marlon (Marcelo), Careca e Ernani Banana. Técnico: José Carlos Queirós. Marcadores: Mario Sérgio, Ernani Banana, Careca e Mário Sérgio.

5 de abril de 1987 - São Paulo 2 x 2 Portuguesa. São Paulo: Zé Carlos, Zé Teodoro, Oscar, Vagner e Denis; Vizolli, Silas e Pita; Müller. Lê e Sidnei (Quinho). Técnico: Pepe. Portuguesa: Serginho, Cesar (Luciano),Mauro, Eduardo e Alberis; Machado, Toninho e Ica; Santos (Jorginho) Claudio Adão e Esquerdinha. Técnico: Renê Simões. Marcadores: Müller, Claudio Adão, Toninho e Vagner.

30 de agosto de 1970: Santos 1 x 1 Corinthians. Santos: Edvar, Carlos Alberto, Ramos Delgado, Joel Camargo e Rildo; Léo e Negreiros (Lima); Manoel Maria, Coutinho (Douglas), Pelé e Edu. Corinthians: Ado, Miranda, Ditão, Luiz Carlos e Pedrinho; Suingue, Rivelino e Tião; Buião, Ivair(Benê) e Célio. Marcadores: Célio e Manoel Maria.

7 de janeiro de 1959. Palmeiras 2 x 2 Santos. Palmeiras: Valdir, Djalma Santos, Valdemar e Geraldo; Zequinha e Aldemar; Julinho, Américo, Nardo, Chinesinho e Romeiro.Santos: Laércio, Feijó, Getúlio e Dalmo;Formiga e Zito; Dorval, Urubatão, Coutinho, Pelé e Pepe. Marcadores. Pepe, Getúlio (contra) Chinesinho e Pepe.

Éramos felizes e sabíamos perfeitamente disso. Fechei o livro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.