Menino morre em testes no Vasco

Garoto, em avaliação na categoria Sub-15 do clube, passou mal no treino; não havia equipe médica no local

TIAGO ROGERO / RIO, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2012 | 03h04

O jogador Wendel Júnior Venâncio da Silva, de 14 anos, que fazia testes na categoria Sub-15 do Vasco, passou mal e morreu na manhã de ontem durante atividade no centro de treinamentos da categoria de base do clube, em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio. Não havia equipe médica acompanhando o treino dos jovens, sob forte calor. O atleta foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas chegou morto ao local.

O jovem, de São João Nepomuceno (MG), treinava há cinco dias no clube e estava alojado em São Januário. Os meninos estariam sem jantar e café da manhã. Um treino que estava agendado para a tarde de ontem foi desmarcado, antes mesmo da morte de Wendel, porque não haveria almoço.

Médicos do clube, no Rio, ao receberem a notícia, pediram que o jovem fosse encaminhado à UPA. Após a morte, o clube enviou até Itaguaí o vice-presidente médico, Manoel Moutinho, e o chefe do departamento médico do futebol, Clovis Munhoz.

À noite, o clube soltou nota oficial, assinada pelo presidente Roberto Dinamite, na qual lamenta o ocorrido e informa que o garoto apresentou o atestado médico exigido. "...o atestado foi emitido em 3 de fevereiro de 2012, dando-o como apto à prática esportiva", diz. "O Club de Regatas Vasco da Gama informa também que está prestando todo o apoio à família."

O Vasco enfrenta problemas para pagar o salário dos jogadores da equipe profissional e dos funcionários. Enquanto os atletas estão sem receber direitos de imagem, há trabalhadores no clube que não recebem há três meses. Na última quarta-feira, antes da estreia na Libertadores, os atletas deixaram de se concentrar pela terceira vez seguida, em protesto contra os atrasos.

A morte de Wendel está sendo investigada pela polícia. O corpo foi encaminhado ontem à tarde para o Instituto Médico Legal (IML), em Campo Grande, zona oeste do Rio, onde foi periciado. Os pais do menino estiveram no IML.

A polícia deve ouvir parentes de Wendel para saber se havia algum histórico de problema médico. Segundo a assessoria de imprensa do Vasco, todo atleta que faz testes nas categorias de base deve apresentar atestado.

CT emprestado. O centro de treinamento em Itaguaí pertence ao ex-jogador de Vasco e Palmeiras, Pedrinho Vicençote, agora agente Fifa. "O espaço é meu, mas está com o Vasco, quase não vou lá", disse. Pela locação do espaço, o clube oferecia ao empresário porcentagem dos direitos dos jogadores, mas um novo contrato está sendo negociado, desta vez com pagamento de aluguel.

Perguntado se a responsabilidade pela presença de equipe médica no CT era dele ou do clube, Pedrinho se absteve. "Hoje, quem está lá é o Vasco, né?"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.