Meninos da Vila fazem nova vítima

Na reestreia de Elano, Santos bate Mirassol por 3 a 0 com outra boa atuação de Maikon Leite e Zé Eduardo, que evitam falar em despedida do clube

Anelso Paixão, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2011 | 00h00

Após mais uma tarde chuvosa em São Paulo, a noite de céu aberto no Pacaembu foi cenário perfeito para mais uma bela apresentação do Santos no reencontro com seu torcedor da capital. Perfeito também para a reestreia de Elano, que viu um time e uma torcida (12.496 pagaram para ver) quase tão empolgados quanto o que deixou há seis anos. Diante do esforçado, apenas isso, Mirassol, o placar evidenciou a diferença entre os times: 3 a 0.

Os Meninos da Vila, agora comandados pelo técnico Adílson Baptista, ainda que desfalcados de suas maiores estrelas - Neymar e Paulo Henrique Ganso -, mostraram a mesma sede de atacar e marcar gols de outras oportunidades. Nos primeiros minutos Maikon Leite e Zé Eduardo já atormentavam a zaga adversária. Quando o Mirassol finalmente resolveu se soltar, veio o castigo. Em rápido contra-ataque, Zé Eduardo tocou de calcanhar para Jonathan, o lateral enfiou em profundidade para Maikon Leite, que driblou o goleiro e marcou.

No segundo tempo, logo a 2 minutos, passe preciso de Elano, drible seco de Zé Eduardo e chute certeiro para ampliar e deixar claro que a vitória era certa.

E tinha mais. Após tentativa frustrada de tabela com Maikon Leite, a bola sobrou novamente para Zé Eduardo, que bateu forte e fez o terceiro gol do Santos e o terceiro dele na competição.

Substituído antes do final da partida, Maikon Leite ouviu a torcida gritar seu nome e evitou falar sobre o futuro - já tem pré-contrato assinado com o Palmeiras e deve se transferir no dia 24 de junho. "Agora só quer pensar no Santos e jogar bem." Zé Eduardo, que tem proposta do Genoa, da Itália, seguiu o mesmo discurso. "O Santos me acolheu bem no ano passado, fez um contrato de risco, mas eu mostrei meu valor. Agora não está nas minhas mãos.

Dinheiro em caixa. O Santos vendeu, ontem, 20% dos direitos econômicos de Elano à Teisa, fundo de investimentos que reúne importantes conselheiros do clube é que já tem fatias de outros jogadores, até mesmo Neymar. O valor da operação foi R$ 1,56 milhão e corresponde a 20% da recente compra de 100% dos direitos do jogador, que pertencia ao Galatasaray, da Turquia, por R$ 6,6 milhões pela negociação e mais R$ 1,2 milhão de impostos decorrentes da transação, totalizando R$ 7,8 milhões.

A venda de parte dois direitos de Elano ao fundo tanto pode ser para que o clube pague os 440 mil (R$ 985,6 mil) ao Olympiacos pelo empréstimo de um ano de Diogo, que já fez os exames médicos no fim de semana passada e, na segunda-feira, rescindiu o contrato com o Flamengo.

Desfalque. O problema físico de Arouca é mais grave do que aparentava. Ele desfalcou o time na estreia, sábado passado, treinou na segunda-feira, mas voltou a sentir dores na terça. O exame de ressonância magnética de ontem constatou edema na parte posterior da coxa esquerda e vai ficar parado por duas semanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.