Com time reserva, Brasil chega à final no vôlei masculino

Com time reserva, Brasil chega à final no vôlei masculino

Time principal está no Brasil para finais da Liga Mundial

MARCIO DOLZAN - ENVIADO ESPECIAL A TORONTO, O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2015 | 00h29

Com bom aproveitamento nos ataques e eficiente nos bloqueios, a seleção brasileira masculina de vôlei derrotou Porto Rico por 3 sets a 0 (parciais de 25/16, 25/17 e 25/23), na noite dessa sexta, e se classificou à final dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. O principal pontuador da noite foi Renan, que anotou 16 vezes, sendo 14 em ataques. Neste domingo, às 16h, o Brasil buscará o ouro diante da Argentina, que na preliminar passou pelo Canadá por 3 sets a 1.

Mesmo disputando a competição com um time alternativo - o principal ficou no Brasil para disputar as finais da Liga Mundial -, a seleção chega à final praticamente sem sobressaltos. Na primeira fase, perdeu apenas um de seus três jogos, diante de Cuba. E uma das duas vitórias foi um 3 a 0 sobre a Argentina, adversária da decisão.

No jogo desta sexta-feira, o time comandado pelo auxiliar técnico Rubinho se impôs sem dificuldades. No primeiro set, vencido por 25/16 em 24 minutos, o Brasil contou com bons ataques de Maurício Souza e Douglas, que marcaram três pontos cada, e com eficiência no bloqueio.

O segundo set foi bastante semelhante ao primeiro. Apesar de os porto-riquenhos diminuírem os erros, a equipe seguiu sem conseguir fazer frente ao melhor voleibol do Brasil. O destaque do set foi Renan, que foi quem mais atacou e mais pontuou nos 26 minutos necessários para a seleção fechar em 25/17.

A seleção porto-riquenha só foi conseguir equilibrar o jogo no terceiro set. A equipe adversária chegou até mesmo a ficar na frente em boa parte do set, mas não conseguiu manter o ritmo e levou a virada em 25/23, com 29 minutos de jogo.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosvôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.