Messi: ''A 10? Usá-la não me assusta''

Astro do Barcelona herda camisa de Maradona e Riquelme na Argentina

, O Estadao de S.Paulo

31 de março de 2009 | 00h00

Lionel Messi é o astro do momento na seleção argentina. O meia do Barcelona roubou a cena nos 4 a 0 sobre a Venezuela, no sábado, e chamou a atenção sobretudo por ter usado a número 10, que até recentemente estava reservada para Juan Roman Riquelme. A responsabilidade de vestir a camisa que também foi de Maradona, o técnico hoje, não parece assustá-lo. "Para ser sincero, não ligo para essa história de número", garantiu Messi. "Para mim, aquele que me derem está bem", reforçou, para emendar em seguida. "De qualquer forma, é uma honra e disse isso para Maradona, quando me informou que seria minha", reconheceu. "Mas não pesa o fato de ser a 10."Para Messi talvez a camisa mística não tire o sono. Mas, para Maradona, é sinal de respeito para quem ele a entrega. "Maradona me disse: ?Você vai usar a 10 da minha seleção. É algo muito importante?", contou Messi. "Não esperava, mas respondi que por mim estava bem."Com aquela atitude, o treinador argentino tratou de apresentar, para o público, o jogador que havia elegido para substituir Riquelme. O meia do Boca Juniors rompeu com a seleção por discordar dos métodos de trabalho de Maradona. A torcida ficou dividida, mas o impecável desempenho de Messi parece ter encerrado a polêmica.CHILE PAGA ALTOOs cartolas passaram a acreditar na possibilidade de o time conseguir vaga para o Mundial do ano que vem, depois dos 3 a 1 sobre o Peru, em Lima. Por isso, anunciaram ontem que os jogadores que levaram o time a assumir o 3º lugar nas Eliminatórias vão receber prêmio de US$ 450 mil (em torno de R$ 1 milhão) pelo resultado.VENEZUELA X COLÔMBIAA Venezuela, com 10 pontos e praticamente fora da briga por vaga, recebe a Colômbia (14) hoje, em Puerto Ordaz, às 21h30, de Brasília, na abertura da 12ª rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.