Messi, a caminho da consagração

Meia será eleito o melhor do mundo

Almir Leite, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

29 de maio de 2009 | 00h00

A eleição ainda está distante. O eleito, porém, está definido. Somente uma tragédia de enormes proporções deixará de consagrar Lionel Andrés Messi como melhor jogador de futebol do planeta em 2009. O argentino de 21 anos fatalmente vai ser o escolhido de técnicos e capitães de seleções nacionais, na votação que a Fifa vai fazer em dezembro ou janeiro. Ele arrebentou nessa temporada, coroada com destacada atuação anteontem, nos 2 a 0 do Barcelona sobre o Manchester United na decisão da Copa dos Campeões, em Roma.Com seu futebol técnico, habilidoso, objetivo, inteligente e solidário, o pequeno gigante de 1,70 m encantou. Até Pelé se rendeu. "Messi está merecendo ser eleito o melhor pela Fifa??, decretou o Rei do futebol.Nos últimos dois anos, Messi bateu na trave. Ficou em segundo lugar na eleição de melhor do mundo, atrás do brasileiro Kaká e do português Cristiano Ronaldo - a quem atropelou na final de anteontem. Este ano, não tem adversários. Kaká fez temporada irregular e Ronaldo falhou em momentos importantes. E não surgiu nenhum outro jogador que enchesse os olhos de maneira incontestável.Sem contar que, na votação da Fifa, o que os eleitores levam mesmo em consideração é a temporada europeia, que começou em agosto passado - logo depois de Messi liderar a Argentina na conquista do ouro olímpico em Pequim - e está acabando agora. E Lionel brilhou com a camisa de um Barça que ganhou tudo o que disputou: o Espanhol, a Copa do Rey e a Copa dos Campeões. Ou seja, a tríplice coroa.A arte de Messi rende a ele recompensas extras. Tem um dos mais altos salários do Barça, é cada vez mais requisitado para ações publicitárias e se tornou um dos principais garotos-propaganda da Adidas, que tem em seus quadros nomes não menos consagrados, como Kaká e Beckham.Para a empresa alemã, "a pulga??, como Messi é chamado numa alusão à sua fragilidade física, é o "detonador??. E Lionel foi o escolhido para ajudar no desenvolvimento da chuteira F50 Tunit, lançada recentemente - o craque estreou o modelo na decisão de anteontem no Estádio Olímpico de Roma. Só falta mesmo a ele ser coroado o melhor do mundo. "Acho que agora fiquei mais perto desse objetivo??, disse. Muito mais perto, Messi!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.