Meta do Brasil é ficar atrás apenas dos EUA e Cuba

A obrigação de apresentar bom desempenho, por ser o anfitrião dos Jogos Pan-Americanos de 2007, obrigou o Brasil a investir maciçamente na preparação dos atletas. O País tem por objetivo conquistar o terceiro lugar na disputa e R$ 15 milhões foram reservados, desde 2005, para o apoio aos competidores e confederações esportivas.Como é o país-sede, o Brasil precisará estar representado em todas as provas. Por este motivo, a delegação nacional será a maior de todos os tempos. O Departamento Técnico do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) trabalha com a perspectiva de inscrever um total de 688 atletas. Destes, 300 são mulheres e 388 homens. Além dos atletas, 250 oficiais e membros de comissões darão assistência aos participantes.?Fazer uma festa em casa e entregar tudo para os outros fica difícil. Desde o início do ciclo olímpico, orientamos todas as confederações esportivas para terem o Pan-Americano como foco principal?, disse o gerente-geral do Departamento Técnico do COB, José Roberto Perillier. ?E automaticamente esse esforço vai se refletir no nosso desempenho na Olimpíada de Pequim.?Do total previsto para ser gasto na preparação brasileira, até o início dos Jogos, os esportes individuais têm recebido atenção especial porque não possuem tradição na conquista de medalhas para o País, de acordo com Perillier. Ele destacou que as modalidades coletivas não foram esquecidas, mas, nelas, o Brasil obtém resultados expressivos e tem infra-estrutura avançada como, por exemplo, o vôlei.Na busca pelo terceiro lugar na classificação geral, o Brasil terá como adversário direto o Canadá. Na última edição dos Jogos, em São Domingos, o País terminou na quarta posição, com 29 medalhas de ouro, 40 de prata e 54 de bronze, contra 29 de ouro, 57 de prata e 42 de bronze dos canadenses. Estados Unidos em primeiro e Cuba, em segundo, não deverão ter ameaçadas suas colocações. ?Ainda não é possível fazer uma previsão de medalhas porque precisamos saber que atletas serão inscritos pelo países. Mas estamos sentindo que o nível técnico desse Pan será o mais forte de todos os Jogos realizados?, afirmou Perillier. Na história do Pan-Americano, o atletismo foi a modalidade que mais conquistou medalhas para o Brasil, com 114 no total. Pouco abaixo, vem a natação (110). Em seguida, judô (85), vela (56) e boxe (44). No ranking por medalhas de ouro, a liderança também é do atletismo, com 37.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.