Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

'Meu grande objetivo é ser campeão nos pesos pesados', diz Werdum

Brasileiro aguarda data de luta contra Cain Velasquez, pela disputa do cinturão

Bruna Toni e Guilherme Dorini, O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2013 | 14h14

SÃO PAULO - Próximo desafiante de Cain Velasquez pelo cinturão dos pesos pesados do UFC, o gaúcho Fabrício Werdum concedeu entrevista exclusiva ao Estado no início da tarde desta quarta-feira. O lutador se mostrou ansioso pelo confronto, que deverá acontecer em abril do próximo ano, e cravou: "Hoje meu grande objetivo é ser campeão do MMA nos pesos pesados, e vou conseguir".

Torcedor do Grêmio, o lutador disse que gostaria que a luta fosse na arena do clube - Marshall Zelaznik, diretor de desenvolvimento internacional do UFC, já sinalizou que um dos eventos do UFC deve acontecer em Porto Alegre em 2014 -, mas considera difícil o combate pelo cinturão ser realizado no Brasil. "Como a luta é contra Velásquez, acho difícil", aponta, lembrando que o lutador é mexicano e fez carreira nos Estados Unidos. "Mas tenho certeza de que iria bater o recorde de público se fosse no Sul, na Arena do Grêmio, porque todo mundo sabe que sou gremista e tenho seguidores por lá."

Sobre o duelo, Werdum já tem a tática definida. "Vou tentar fazer bastante jiu-jitsu, mas também surpreender na parte de cima, no muay-thai", garante. Ele reconhece que Cain Velasquez é o favorito pelo fato de ser o atual campeão, mas confia numa vitória.

Werdum lembrou também da polêmica decisão dos jurados que deram a vitória ao campeão George St. Pierre sobre Johnny Hendricks no UFC 20 anos, e afirmou que não quer dar margem para que isso aconteça em sua luta contra Velasquez. "Para ganhar de um campeão, tem que convencer completamente. Então ou a gente vai ganhar finalizando, ou dando um 'pauzão' nele."

THE ULTIMATE FIGHTER BRAZIL

Especulado em uma possível edição do The Ultimate Fighter no México, reality show que abre vagas para novos lutadores no UFC, Werdum garantiu que não era de seu interesse. "Eu ficaria muito tempo sem lutar, que é o que eu quero agora", afirmou. O lutador também falou sobre a escolha dos próximos técnicos da terceira edição do Brasil. "Acho que foi a melhor escolha, porque vai ser bem polêmico. Tem o Wanderlei Silva, que é um cara muito polêmico, contra o Chael Sonnen, que é um cara ainda mais polêmico, que vive falando mal do Brasil."

Tudo o que sabemos sobre:
UFCFabrício WerdumTV Estadãomma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.